Pesquisar neste blogue

quinta-feira, novembro 06, 2008

please, change

A aviação norte americana bombardeou a madrugada passada, enquanto se contavam os votos, uma casa em Kandahar no Afeganistão, onde decorria uma festa de casamento; no ataque morreram cerca de três dúzias de pessoas. O presidente-títere em exercício Hamid Karzai telefonou a Barack Obama enviando-lhe os parabéns pela eleição - e aproveitou para lhe pedir a ver se ele podia dar um jeitinho para não lhe matarem mais civis. (fonte)

democracia no Iraque, ontem: 16 mortos em ataques à bomba

entretanto, escapando-se entre a barragem dos media, vêm vindo à luz as declarações da insurgência e as razões dos combatentes - Moctada AlSadr: "não ao diabo, não à America, não à ocupação, não a Israel!"
clique no recorte para ampliar
Obama pousou o telefone e sorriu. "que seria de nós se parássemos tudo de imediato. os porta-aviões em greve. pensou no desemprego, na revolta social, nas manobras financeiras, nos tumultos,,,"tinham-se metido em boas alhadas, enfim (não é nada comigo, só tenho de cumprir com aquilo para que me vendi),,, Despertou abruptamente destes pensamentos transviados - uma voz chamava-o, tinha de ir ter urgentemente com Nancy "Mitzavah" Pelosi não sabia onde. Quando lá chegou ela deu-lhe efusivamente a notícia: Tinha sido eleito o maior número de judeus de sempre para o Congresso! parabéns, mais uma rodada de abraços e beijinhos, Obama sentia-se exausto, lambusado, mas contente por ter esta profissão. apetecia-lhe tomar um banho, calçar as pantufas. estava entusiasmado com a perspectiva de ler refasteladamente o novo Saramago que chegava precisamente amanhã (hoje) às livrarias: na curiosa Viagem do Elefante lá para os lados de Berlim,
já não se distinguia o cornaca que o conduzia da imensa massa de carne que ele supunha guiar
.

Sem comentários: