Pesquisar neste blogue

segunda-feira, dezembro 01, 2008

A Censura Subtil

publicado no 8ª Colina:
“o livro do jornalista de investigação Paul Moreira, luso- descendente, “As novas censuras... nos bastidores da manipulação da informação”, publicado em Fevereiro pela Europa-América, centra-se na sua experiência como editor de um programa de reportagens de investigação, “90 Minutos” num canal privado francês, o Canal Plus. Nas democracias actuais, controlar a informação não é proibir, mas antes jogar influências, organizar o espectáculo. O autor afirma que vivemos um paradoxo: numa sociedade cada vez mais transparente, as formas de censura e o controlo da informação estão a tornar-se mais subtis. Ele considera que se nas democracias uma censura declarada é impensável, cada vez mais os recursos são investidos no controlo não do que é oferecido ao público, mas na maneira como ele pensa e reage ao que ouve e vê. As notícias, sobretudo as controversas, passam pelo “filtro comunicativo” dos assessores de imprensa, porta-vozes, relações públicas e consultores de comunicação.
Em vez de vivermos numa era de comunicação aberta, estamos, na verdade, vivendo uma nova era de censura feita com tanta subtileza que passa despercebida ao público. Este assunto tem vindo a ser debatido dentro dos próprios meios de comunicação tanto como na página internet do Forúm Internacional de Editores www.editorsweblog.org que constante- mente assinala as pressões exercidas sobre as redacções (principalmente segundo o modelo da escola dos Estados Unidos)

não as engulas, ajuda-as a falir
.

Sem comentários: