Pesquisar neste blogue

sábado, julho 11, 2009

Bernie Ecclestone o patrão que gere a fórmula1 há décadas manifestou-se politicamente a favor de soluções de governo autocráticas ("a tirania é o melhor sistema politico", disse). Já são dois no mesmo ramo, incluindo Max Mosley o colega mascarado de nazi em orgias com prostitutas. É estranho que, para quem é judeu e bilionário, renegue desta forma espectacular o negócio da vitimização pelo "holocausto" que tantos lucros tem dado desde que os confrades da tribo étnica judaico-financeira ganharam empatia com Adolf Hitler. Afinal pela conversa e pela dedicação à causa (e depois dos bolsos irreversivelmente cheios) parece que foi o ditador nazi a vítima,,,

notas à margem
* O capitalismo afinal não é o que lhes venderam: Dez paises do antigo campo socialista declaram-se em falência absoluta e pedem ajuda urgente ao FMI. Welcome, a organização não está cá para outra coisa; emprestar dinheiro a juros é o negócio da "crise" (ler aqui)

* sobre o carácter anti-social do capitalismo

* Fidel Castro sobre as Honduras: "Ou morre o golpe ou morrem as Constituições"

* "Igrejas e Mesquitas ameaçadas pela "judaização" de Jerusalem"
.

Sem comentários: