Pesquisar neste blogue

sábado, março 31, 2012

simbolos do além vistos aquém

posso seguramente afirmar que vocês construiram Deus à vossa imagem, na medida em que Deus odeia exactamente as mesmas pessoas que vocês odeiam


1. Fidel Castro: "cheguei à convicção de que marxistas e cristãos sinceros, deviam e podiam lutar pela justiça e paz entre os seres humanos" (reflexões)

2. Papa peregrinou a Cuba com a ideia de discutir o fim do Marxismo, mas acaba a discutir se é a Igreja que tem futuro (fonte)

3. Bento 16 pede liberdade e critica embargo americano a Cuba (fonte)


Há muita gente convicta que o embargo imposto a Cuba (1) diz respeito apenas às trocas comerciais entre os cubanos e os Estados Unidos. Cuba seria livre de fazer transacções com todo o resto do mundo, sem restrições, colocando no regime as causas do atraso em realizar mais valias a aplicar no progresso da economia local. Não é verdade. "Há alguns anos a União Europeia, face às regras impostas pelo mercado livre, apresentou um caso na OMC (2) queixando-se do embargo norte-americano a Cuba, e em particular dos aspectos desse embargo que permitem impor penalizações ao comércio de paises terceiros com a ilha. Com o ideário da organização na mão, não há a menor dúvida que a OMC teria de ter decidido a favor da União Europeia, já que qualquer obstáculo ao comércio livre constitui uma clara violação às regras da organização. No entanto, quando os representantes norte americanos foram inquiridos, estes simplesmente informaram a OMC que o embargo a Cuba é uma politica norte-americana que é desenvolvida desde 1959 e que se destina a derrubar o regime castrista - neste caso ninguém pode acusá-los de não serem claros - e que nenhuma potência estrangeira tem o direito de interferir nas directrizes da politica externa norte-americana, em especial em assuntos que afectam a segurança nacional (3). Assim, recusaram simplesmente participar em qualquer debate na OMC sobre o tema, até que a União Europeia abandonou o seu protesto"  (4)

notas:
(1) A verdadeira razão do embargo reside no Decreto-Lei nº 851 de 6 de Junho de 1960 que nacionalizou todos os monopólios e terras exploradas por privados norte-americanos em Cuba. Os EUA pretendem a sua restituição integral ou indemnizações a preços actuais sobre esses interesses perdidos. Em 1995 a ONU pela resolução 50/10 aprovou "a necessidade de pôr fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro" imposto pelos EUA a Cuba. Sem efeitos práticos.
(2) De facto, os obstáculos ao "comércio livre" que a Organização Mundial do Comércio, sob a hegemonia proteccionista das corporações na maioria norte americanas, quer verdadeiramente eliminar são as leis nacionais que defendem a produção local e os trabalhadores que dependem dela. O objectivo da OMC é o de ampliar a a liberdade das multinacionais para que possam actuar fora do alcance da acção dos governos nacionais que ainda pretendam regular o comércio no interesse dos seus povos.
(3) O perigo de os Estados Unidos se converterem ao comunismo é real. Por alguma razão Trotski, por proximidade, se refugiou no México juntando-se à escola de Diego Rivera que por essa altura pintava murais revolucionários nas fábricas de Detroit, nas Universidades da Califórnia e nos Auditórios de New York.
Para já, com Obama, na opinião dos palonços embrutecidos pela propaganda televisiva, os Estados Unidos ainda estão apenas na sua fase "socialista"
(4) A Troika e os 40 Ladrões, página 112
.

2 comentários:

Fada do bosque disse...

O xatoo é demais!!! Além de que aqui se aprendem coisas, que não passam pela cabeça de ninguém!
Obrigada.

Gostei especialmente dos palonços!! eheheheheh!!!! :)

Eu sei que o post não é para rir... mas que quer? é a forma como "diz" as coisas! :)

Um abraço

Anónimo disse...

Everу weeκend i uѕed to go to seе this web ѕite,
aѕ i wish for enjоyment, as this thiѕ
web page conations in fact fastidіous funny infогmation tοo.


my blog pοst: payday loans