Pesquisar neste blogue

sábado, maio 03, 2014

"governantes" PSD-CDS são meros administradores de uma falsa insolvência

Governo está a sugar aos cidadãos contribuintes em impostos e cortes o dobro do que cobrava à data de chegada da Troica. O dinheiro que roubam duplica e essa “evolução” ocorre em paralelo com a taxa de pobreza que não pára de aumentar

O crédito ao governo PSD-CDS já custou 3,34 milhões aos contribuintes. 

Segundo a lei vigente, uma empresa que não possa liquidar as suas responsabilidades de modo continuado, deve apresentar-se voluntariamente à Insolvência. Não o fazer é considerado dolo. Os responsáveis "do arco da governação" contrairam dívidas impagáveis e agora todos os portugueses (mesmo os desempregados) são comparados a "trabalhadores" de empresa e considerados insolventes. Toda a "massa insolvente" - prédios, carros, maquinaria, mobiliário, salários, bens privados penhoráveis dos contribuintes, contas bancárias, etc, ficam à "guarda" do governo sendo eles os responsáveis pela sua venda. Onde? Como? Em que condições? Pois as ligações quentes dos credores com o administrador nomeado para a falência o determinarão. Sem que se saiba lá muito bem de onde é que estes indivíduos aparecem (o Cavaco sabe), são nomeados para "gerir" a empresa, por forma a proteger os interesses, em primeiro lugar da Banca, depois os seus próprios interesses no Estado, por último os Credores, ávidos de lucros pelo continuado pagamento de juros..

Neste processo de liquidação os trabalhadores são matéria descartável. Se é o Euro que está em risco de falir, porque funcionam as coisas assim? Porque não existe legislação restritiva para estes personagens? Exactamente pela mesma razão que, em tempo de guerra, se enterram mortos em valas-comuns. E, porque o que temos como políticos em Portugal, são exterminadores a soldo. E os exterminadores a soldo são meros lacaios para "limpar" a sujeira que os seus patrões europeus vão ditando. Grande parte dos milhares de empresas declaradas insolventes, exportavam ou vendiam no mercado interno para exportação. Não foi o deficit, a dívida, os desempregados, o móbil do crime. A única variável que conta nesta equação é a capacidade de endividamento da empresa versus o seu património.  

em apenas 3 anos
Se as empresas, principalmente as públicas, não tinha capacidade de pagar, mas tinha património imobilizado, era um importante asset dos balanços bancários, que assim aumentavam fraudulentamente activos para servirem de caução para empréstimos externos. Desde 2008 que sabiam que o número de desempregados ia disparar catastroficamente durante o período de intervenção. Ou seja: o número de anos em que o desemprego seria maior por conta do pagamento de fundos de desemprego, coincidiria com a intervenção externa. O que o "justificaria" e daria elementos ao governo fantoche em acção para tomar medidas de controle matemático: ou por diminuição das verbas gastas em subsídios, ou por emprego precário, ou por emigração, ou ainda por pseudo-formação.
Os torcionários do governo são administradores de insolvência por conta de interesses estrangeiros. E agora? que fazer? com um sector terciário e de inactivos na economia que atinge a descomunal percentagem de 85 por cento da população. Quem é que convenceu esta gente que é possivel viver sem trabalhar? em trabalho produtivo, obviamente. Porque a fraude está em misturar "trabalhadores" e Operários todos no mesmo saco.

....

2 comentários:

Bate n-avó disse...


Caríssimo, já leu este recente livro há poucos dias lançado nas livrarias:

http://www.esquerda.net/artigo/jogos-de-poder-uma-viagem-ao-capitalismo-de-casino-portuguesa/32418

http://www.esferadoslivros.pt/livros.php?id_li=404

Sayuri Matsuo disse...

Há uma clara presença de insolvência neste caso, governo é governo e será muito difícil conseguirmos mudar este tão corrupto poder. Processos de insolvência devem ser resolvidos com profissionais especialistas nesta área, a Felsberg é um escritório que trabalha com profissionais reconhecidos em todo país, o site deles é http://www.felsberg.com.br/areas-de-atuacao/insolvencia , lá você pode tirar algumas dúvidas sobre insolvência, vale a pena olhar.
Abtaços
Sayuri