Pesquisar neste blogue

terça-feira, janeiro 17, 2012

a "crise" dos gentios é a B'nai Mitzvá dos ricos

a B'nai Mitzvá é uma cerimónia que insere o jovem judeu como um membro responsável na comunidade judaica. Quando uma criança judia atinge a sua maturidade, aos 12 anos e 1 dia para as meninas; e aos 13 anos e um dia para os rapazes, passa a tornar-se responsável pelos seus actos, de acordo com a lei judaica. Nessa altura, geralmente comemorada com uma grande farra diz-se que a criança passou a ser Bar Mitzvá (Filho dos Mandamentos). Manda aplicar os exemplos das tuas prédicas aos outros, nem sonhes fazer aquilo que eu posso fazer. Se a Biblia judeo-cristã fosse coisa boa e se destinasse a ensinar bons comportamentos já tinha sido inscrita no index e queimada.

O judeu Jeffrey Verschleiser, o ex-executivo que administrava em 2008 o banco Bear Stearns (que tinha recebido $853,000,000,000 dólares de ajudas do Estado), o primeiro a falir na altura do colapso de Wall Street - o mesmo Jeffrey Verschleiser que é hoje no ano da graça de 2012 executivo da Goldman Sachs - alugou por 3 dias consecutivos todos os 94 quartos do Hotel Jerome na luxuosa estância termal de Aspen para o Bat Mitzvah da sua filha. A noticia vem no Aspen Times. Num artigo publicado no Atlantic Magazine o ano passado intitulado "E-mails sugerem que o Bear-Stearn lesou clientes em muitos milhões" Jeffrey Verschleiser era considerado um dos maiores vigaristas do mundo. Os carnavais religiosos podem de facto não ensinar ninguém a fazer o bem, mas tem livrado muitos notáveis ladrões da cadeia! embora a noção de "cadeia" no neoliberalismo esteja bastante obnubilada... (fonte)

.

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

O judeu do Madoff é que foi com os costados para a cadeia.Porquê?
Contudo,o mérito da invenção foi o Ponzi....