Pesquisar neste blogue

terça-feira, dezembro 04, 2012

Desemprego na Grande Depressão comparado com a Nova Recessão

Desemprego em Espanha supera os 25%. Uma em cada quatro pessoas não tem trabalho. Segundo previsões da OCDE em Portugal a percentagem de desempregados atingirá os 16,2% em 2013 (a oficial, porque a Taxa de Desemprego Real actualmente já atinge os 23,7%).


Recordamos que a actual Grande Recessão se iniciou em 2008, sendo que esta é indubitavelmente mais grave que a que ocorreu em 1929. É fazer as contas, para se apurar em que lugar estamos na “travessia da ponte”, isto é, supondo que a ponte tem fim, ou que não acabe abruptamente no precipicio de outra catástrofe...

Taxas médias de Desemprego durante a Grande Depressão iniciada em 1929

em 1929: 3.2%
em 1930: 8.9%
em 1931: 16.3%
em 1932: 24.1%
em 1933: 24.9%
em 1934: 21.7%
em 1935: 20.1%
em 1936: 16.9%
em 1937: 14.3%
em 1938: 19.0%
em 1939: 17.2%
(fonte)

O desemprego começou ligeiramente a descer meia década antes do início da Segunda Grande Guerra. Isto é, quando os Estados Unidos iniciaram enormes investimentos na indústria militar, empregando nesse sector grande parte da população inactiva que, em nome do patriotismo e da sobrevivência (e da ameaça bolchevique na Europa como garantia de que haveria um inimigo), aceitavam trabalhar a baixo custo. A partir daí os Estados Unidos iniciaram igualmente uma feroz campanha de tramóias (por exemplo, criando o incidente que envolveu o seu embaixador na Polónia e esteve na base da invasão pelas tropas de Hitler) e de contra informação, até envolver completamente os Estados Unidos na guerra (como por exemplo Pearl Harbor). A partir daí o ciclo de desemprego inverteu-se, começando a descer com a aceleração do esforço de Guerra.

Perto do dito “pleno emprego” em 1929, ou seja uma taxa de desemprego de 3,2% considerada nomal no capitalismo, a seguir ao crash em Wall Street esta disparou brutal e abruptamente alastrando para uma depressão global. Pouco mais de um ano depois o desemprego atingiu os dois dígitos. Nos finais de 1930 a situação continuava a deteriorar-se pelos anos 1932/33, quando praticamente uma quarta parte dos trabalhadores não encontrava trabalho. O “New Deal” (a aposta no keynesianismo militar) ajudou a reduzir o desemprego até 1937, quando uma nova recessão económica rapidamente causou uma nova vaga de desempregados. O “pleno emprego” não voltaria até ao principio dos anos 40. Isto é, com a Guerra!
.

6 comentários:

Saturnino Estrada disse...

Muito oportuna a postagem... Fico entre duas hipóteses:

1- Existe um projeto deliberado para sucatear a economia com a intensão de criar uma massa de músculos desocupada e pessimista, vazia de perspectivas sociais... No devido tempo, não é difícil vesti-la com um belo uniforme e inflá-la com qualquer programação disparatada de nobres ideais patrióticos a fim de voluntariamente servir como carne pra canhão.

2- A fenômeno das vagas de desempregados é apenas um subproduto conveniente à dinâmica capitalista, que necessita de guerras para se manter, mantendo também a perpétua nuvem negra de escassez e medo que paira sobre o psicológico da humanidade. Nada diferente de Roma e da Idade Média, pois parece que Terra tornou-se um imenso feudo.

Anónimo disse...

O caminho do matadouro está...perto.
http://www.youtube.com/watch?v=f93ZDBnShS0

OS NOVOS GOVERNANTES DO MUNDO / The New Rulers of the World.

Bate n´avó disse...


O link da página ( a (como por exemplo Pearl Harbor )funciona, mas o vídeo não... patina, patina, e...nada. Não dá hipótese de visioná-lo.
Depois, a página fica off. Já experimentei o link em vários browsers e, nada.
Pior, o vídeo é do google...e não corre. Sabotagem?
Opções?

xatoo disse...

Bate n`avó:
uma ligação para o filme da BBC de 1 hora sobre Pearl Harbor pode ser esta;
http://www.youtube.com/watch?v=7p1TOA99S88
mas não tem nada de especial, nem a ver directamente com o assunto do post - que é o desemprego e o motor capitalista que se move sobre a indústria da guerra.
Cumprimentos

Bate n´avó disse...

Peço desculpa meu caro, com a minha pressa esqueci-me de lhe referir que já tinha ido ao youtube à procura do dito vídeo e o tinha encontrado e acho que é este o link que tb tenho.
Resumindo o vídeo do google continua sem funcionar não é isso, nada feito então?
Obrigadíssimo.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.