Pesquisar neste blogue

quinta-feira, outubro 14, 2010

A Paz e a experiência americana no sudoeste da Ásia

Quando está de novo aberta a polémica em torno da atribuição do “nóbel da paz”, para percebermos a natureza do “prémio”, será oportuno citar o mais famoso guru a quem foi atribuido este mesmíssimo Nobel da Paz: nem mais nem menos que ao criminoso de guerra Henry Kissinger, no mínimo pelo trabalho efectuado na cobertura de crimes horríveis na Indochina, na campanha de exterminio de centenas de milhar de comunistas na Indonésia na década de 60 e no aval à invasão de Timor com as consequências que são conhecidas.

Numa altura em que a Casa Branca repete os mesmos erros mortais porfiando nas campanhas de conquista dos recursos asiáticos, os historiadores do futuro ficarão orwellianamente surpreendidos por, 40 anos depois, o geronte Henry Kissinger continuar no activo, tendo sido inclusivé o convidado de Hillary Clinton para proferir uma aula de sapiência na Conference on The American Experience in Southeast Asia, 1946-1975 que teve lugar a 29 de Setembro no Centro de Conferências George C. Marshall no Departamento de Estado em Washington.
Convidar Kissinger para se pronunciar sobre a acção dos EUA na Indochina é insultar a memória de dezenas de milhar de norte-americanos e de um número incontável de civis vietnamitas, indonésios e indochineses que morreram desnecessariamente como resultado daquelas políticas intervencionistas – jovens vítimas em tudo iguais aos que são agora recrutados e que precisam desesperadamente de conhecer a verdade sobre aquilo que ocorreu no sudoeste asiático nessa época por forma a não colaborarem na repetição da tragédia, juntando-se a todos aqueles que se opõem ao assassinio em massa de civis.

Outros dois convidados notáveis de Clinton para esta Conferência do Departamento de História da Secretaria de Estado foram John D. Negroponte, um bushista convicto desde 1960, e Richard Holbrooke, (todos os convidados membros da Trilateral (1) este último que, como ex-secretário de Bush e actual secretário de Defesa, e portanto o cabecilha responsável pela politica de invasão e agressão ao Afeganistão e Paquistão, nada pretende aprender das lições do passado que conduziram à derrota no Vietname – dando apoio a um regime impopular e corrupto que não se podia sustentar de pé por si mesmo. Convidar Holbrooke é contudo particularmente piedoso porque, prosseguindo a estratégia de Obama (2), segundo o novo livro de Bob Woodward, talvez a mais pessimista opinião sobre a guerra tenha vindo do próprio Richard Holbrooke quando em tempo afirmou que esta política não irá funcionar
Indiferente ao sofrimento humano, pode de facto “não funcionar”, mas decerto cumpre o objectivo principal do complexo industrial militar, que é estoirar mais uns quantos biliões na facturação de armamento

(1) a Trilateral Commission é uma organização semi-secreta, cujos integrantes controlam de facto toda a economia mundial, através do sistema financeiro da Reserva Federal norte americana e do sub-grupo Bilderberg (segundo a definição da Global Research)
(2) ler também: "Obama nomeou 7 membros da Trilateral para os mais importantes postos da sua Adminstração" e, desde que Israel venceu as duas guerras de conquista no Médio Oriente, em 1967 e 1973, ver a lista de "todos os membros da Trilateral que sequestraram a Casa Branca desde 1976" e ainda, os funcionários do grupo "pelo lado português", ou seja, os promotores que trouxeram a Portugal Henry Kissinger para se reunir com Cavaco Silva antes ainda deste último funcionário "ter tomado posse"
.

5 comentários:

Fluzão Eterno disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Fue recibido por Benedicto XVI en Roma y por Cavaco Silva en Lisboa......

Anónimo disse...

aquela merda de ditadura só nos traz chatices (henry kissinger, 1970?)

Anónimo disse...

"aquela merda de ditadura só nos traz chatices"......

Anónimo disse...

marcello caetano, guinea conakry