Pesquisar neste blogue

domingo, novembro 30, 2014

A indignação que se vai ouvindo nas ruas é por a justiça só actuar contra uma das facções do “arco da governação” enquanto vai deixando impune a outra facção actualmente no poder.

"Duarte Lima terá recebido um milhão na compra de submarinos". Mas não foi por isso que foi detido, senão lá teria de ir de braço dado com Barroso e Portas

No processo judicial que envolve o antigo lider parlamentar de Cavaco Silva / Duarte Lima, o tribunal deu como provados os crimes de burla qualificada ao BPN e branqueamento de capitais no processo Homeland., condenado o réu a dez anos de prisão. Falta saber se o golpe dado no BPN de 53,5 milhões de euros tapado depois com dinheiro surripiado aos contribuintes irá ser recuperado pelo Estado, quando este por obra e graça do espirito santo se converter à honestidade. Para já o ex-deputado do PSD considera a decisão do Tribunal de Lisboa "brutal e injusta”, e vai recorrer da sentença, segundo diz por não admitir “ser erigido como símbolo da pessoa que pôs o BPN na posição que está…” e mais à frente: “"os actos praticados enquanto político nada têm a ver com os actos praticados na minha vida particular e profissional" concluiu Duarte Lima. Como disse? Não entendemos; então um banco gerido honestamente (que não o BPN) passava-lhe essa “pipa de massa” para a mão sem garantias efectivas se Duarte Lima não tivesse as ligações que tem com o regime cavaquista? E que vida profissional? se não se lhe conhece outra vida que não a de viver da politica profissional? Neste ponto tem razão, nada contra a lei.. São lapsos do regime cujas leis foram feitas por potenciais autores de burla e enriquecimento ilícito “profissional” em seu próprio beneficio futuro.
Em Abril de 2014 a “justiça” já tinha engendrado uma primeira provocação. Duarte Lima é libertado, deixando de estar em prisão domiciliária por o juiz lhe ter mandado retirar a pulseira eletrónica por considerar que o perigo de fuga está diminuído". Fazia e faz sentido. Não há perigo de fuga porque o Lima tem um mandato de captura internacional na Interpol por acusação de assassinato. Vai fugir para onde?
Quer dizer, Duarte Lima confunde um julgamento por delito comum como se tivesse direito a privilégio pelo facto de ser um notável e pertencer ao partido cuja bancada dirigiu. Fica em liberdade e com direito a botar sentença em directo das televisões, o que lhe dá maior notoriedade que a papeleta passada pelo tribunal - “Com o recurso a decisão subirá ao Tribunal da Relação, e se for confirmada a condenação por uma segunda vez, continuará em liberdade com um novo recurso. A decisão subirá ao Supremo Tribunal de Justiça, e se for confirmada a condenação por uma terceira vez, continuará em liberdade com novo recurso para o Tribunal Constitucional, onde só então será dada a decisão final, com o trânsito em julgado”. É a democracia de delito comum a funcionar.

sábado, novembro 29, 2014

"Prendem Sócrates para “não tocar em Portas e Barroso, diz Garcia Pereira

via facebook, Anabela Melão: "Nota importante para esta «presunção de culpabilidade» que discute a prisão de um Primeiro-Ministro como se fosse um bom indicio do funcionamento da democracia. Acusar de corrupção e tal um ex-primeiro-ministro será também, e principalmente, um fortíssimo indício de que o "sistema" se confronta com graves problemas. Pensar que o "sistema" permite que alguém chegue ao mais alto cargo da nação e se sirva do poder que lhe foi confiado para benefício próprio pressupõe que o escrutínio feito a quem se candidatou ao cargo não serviu para nada e, sobretudo, que o poder soberano numa democracia, o povo que votou maioritariamente nele, foi enganado da pior forma. Mas pode ser ainda pior. Podemos vir a chegar à conclusão de que temos uma justiça que encarcera um ex-primeiro-ministro sem indícios definitivos, sólidos e muito fortes. Este apontamento do Pedro Marques Lopes, no DN, leva-nos a uma reflexão igualmente séria: a de quanto vale a justiça e de quem no seu subsistema mexe e move com a vida de um cidadão sem lhe assistir razão. Sócrates não pode ser kafka. Senão, os sinos ainda dobrarão por mais umas cabeças"...

oh diabo... Estará alguém a pôr as barbas de molho? - "o Gabinete da Luta Anti-fraude da União Europeia (OLAF) abriu uma investigação formal sobre o financiamento da empresa Tecnoforma e da Organização não-governamental CPPC, Centro Português para a Cooperação, (organização utilizada então por Passos Coelho e Miguel Relvas) para a utilização fraudulenta de fundos comunitários" (dn)

sexta-feira, novembro 28, 2014

viva a moda do cantar colectivo


.

o Canto da Sibila



El Cant de la Sibilla é um canto litúrgico sobre a profetisa pagã Eritreia descrevendo a chegada de Cristo e o Apocalipse do fim dos tempos. Foi cantado originalmente nalgumas igrejas de Maiorca (Espanha) e Alghero (Sardenha, Itália) em língua catalã em véspera de Natal quase uninterrruptamente desde a idade medieval. A canção foi declarada obras-prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2010.

O autor do Canto da Sibila é desconhecido. A profecia foi registada pela primeira vez como um poema apócrifo em grego pelo  bispo Eusébio de Cesaréia e depois traduzido para o latim por Agostinho de Hipona n`A Cidade de Deus. Apareceu novamente no século X em diferentes locais por toda a Catalunha, Itália, Castela e França nos sermões cristãos judaizados.

Contra, posteriormente inseridos na leitura da sexta aula do segundo nocturno de matinas e foi realizada como parte integrante da liturgia . Este canto foi originalmente cantada em latim e com o nome de Judicii Signum, mas a partir do Século XIII em diante são encontradas versões em catalão, não diretamente traduzidas do latim. Procedem de uma adaptação anterior, em dialecto provençal, o que prova a enorme popularidade desta canção deve ter tido no passado.

Entre os textos catalães que provêm desta raiz comum, há um Codex do sec. XIV mantido nos arquivos da Diocese de Maiorca, que foi redescoberto em 1908. A transmissão oral e a falta de registos escritos deu azo a que os vários textos no vernáculo antigo tivessem sofrido muitas modificações ao longo do tempo, o que levou a uma diversidade de versões. A Canção da Sibila foi quase totalmente abandonada em toda a Europa após o Concílio de Trento (entre 1545-1563) que declarou que o canto era proibido. No entanto, foi restaurado em Maiorca logo em 1575. Originalmente, a canção da Sibila era cantada ao modo gregoriano e, como pode ser visto no Codex mencionado anteriormente, o acompanhamento musical de que há registo em Maiorca, com exceção de algumas variações, foi o mesmo documentado noutros lugares por toda a Península Ibérica. A transmissão oral da música causou, como aconteceu com o texto, o aparecimento de diferentes variações e modelos que duraram até ao século XVII. O interesse entre musicólogos e intérpretes populares no século XIX reavivaram as diferentes versões e adaptações que são cantadas na actualidade - "tal como os meus antepassados do pântano yankee, acredito que existe um céu, e também um inferno. Então, devemos talvez morrer e nascer de novo, porque todos nós já estamos no inferno" - este é o mote para a versão dos Dead Can Dance. A gravação acima é a classica da Hesperion XX, com a Capella Reial de Catalunya, Jordi Savall e Montserrat Figueras.

quinta-feira, novembro 27, 2014

O cantar alentejano que vem de Paris

Há indivíduos que vão a Paris (ou off-onde-calha) enquanto o partido esfrega o olho, com umas belas dezenas de milhões postos a salvo do fisco e regressam num ápice todos lampeiros...

... enquanto outros indivíduos, mais dados às coisas colectivas, vão a Paris como se fosse um evento único e irrepetível nas suas vidas. Viajam todos juntos num autocarro durante 30 horas para lá e outras tantas para cá; pelo caminho vão parando junto às caravanas de muitos outros portugueses condenados ao import-export nas estações de serviço. Põe-se uma mesa portátil ao redor da qual todos comem, em pé, pão e chouriça cortada a canivete de bolso, e outras iguarias para farnel de que o Alentejo é terra de fartura.
São estes portugueses, simples, genuínos, os que nunca passaram as privações das brasseries IlGattopardos onde se come pouco, mal e caro pra caralho, que regressam à nossa terra orgulhosos com uma carrada às costas de notável valor cultural – desta vez o cante alentejano reconhecido como património imaterial da humanidade. Bem hajam malta que canta em coro a terra da fraternidade, teremos futuro.

Gravado em Vila Nova de São Bento, Serpa

.

quarta-feira, novembro 26, 2014

Soares diz que Sócrates está ser alvo de "malandrice, bandalheira e infâmia"

a Maçonaria à rasca face ao assalto do gang da Opus Dei?



Com a devida vénia ao Luis Lima: "a cabeça do polvo maçónico começa a ficar inquieta e tonta com  receio de lhe serem amputados alguns dos seus tentáculos. Este avozinho-cantigas alega que foi jurista... por isso iludiu e traiu o povo português pouco politizado para assaltar o poder com o apoio dos seus colegas maçons nacionais e internacionais. O PS começa a esborear-se com tantas contradições internas que o levarão, em acto de desespero, à sua possível extinção. (demora muito?).  Mário Soares que esteja caladinho e que calce as pantufas antes que seja ele o próximo a ser julgado pelos portugueses como o principal lacaio do imperialismo no pós 25 de Abril de 1974 pelas suas negociatas com as ex-colónias portuguesas e com a submissão ao poder franco-alemão quando aceitou a adesão à Europa e ao Euro sem que o povo se podesse pronunciar em referendo"

provocação de última hora 
Duarte Lima, ex-lider do PSD foi libertado, já não estando em prisão domiciliária por o Juiz lhe ter mandado retirar a pulseira eletrónica por considerar que o perigo de fuga está diminuído. Faz sentido. Não há perigo de fuga porque o Lima tem um mandato de captura internacional por acusação de assassinato. Vai fugir para onde? (fonte)

terça-feira, novembro 25, 2014

o mal da chamada "esquerda" nativa é ser constituida por gente que nunca trabalhou na ecomomia real, na produção de bens, gente que não faz a menor ideia do que é um parafuso ávido por mão-se-obra - a primeira componente económica que cria valor

"A estrutura empresarial portuguesa tem mais ou menos 420 mil empresas. Destas, há apenas 20 mil que exportam, mas mesmo parte dessas, para terem a porta aberta, precisam do mercado interno, e portanto nós na CCP sempre fomos muito críticos sobre a contracção repentina do consumo (...) - Acontece que 80 por cento do que se consome em Portugal é importado. Obviamente, não deveríamos estar dependentes das negociatas das importações, afinal quem são os 3 homens mais ricos de Portugal? os intermediários que são os maiores importadores nacionais!
nós e a banca é que somos a chave do problema
"É evidente que o governo português, independentemente de poder ser mais ou menos aderente da filosofia da troika - e que nos parece que é efectivamente (muito mais), toma um conjunto de medidas em articulação e por imposição do programa de ajustamento que assinou. Achou que a troika se estava a desresponsabilizar? Exatamente. Mas a responsabilidade é do governo de facto, é ele que aplica as medidas. As pessoas da troika que vêm a Portugal são funcionários, não sei se de segunda ou de terceira linha, e no fundo são uma espécie de revisores oficiais de contas que vêm a Portugal verificar um dado programa (...)" (João Vieira Lopes)

é o Poder económico que determina e sustenta as condições de organização social de um povo. No caso, os portugueses sustentam uma pleiade de parasitas, dois gangs que actualmente se digladiam, mas atenção, é uma desavença temporária, destinada a encobrir algo de muito mais grave que está em gestação. Brevemente o Bloco Central voltará a estar bem coeso e unido contra o povo... como sempre esteve nos últimos 40 anos
Na sequência do novo estilo de desinformação inaugurado à porta da prisão de famosos com não-noticias dadas em directo, o repórter X do povo, como sabem,  é uma pessoa com contactos nos sítios certos. Viver na Buraca tem destas coisas, há muitos ex-colegas dedicados ao mundo do crime e/ou são polícias. Como tal, "consegui acesso ao mural do Facebook de José Sócrates, onde podemos ver a conversa com outras figuras importantes da esfera política, logo após a detenção de José Sócrates e os momentos seguintes a ter sido decretada a sua prisão preventiva" (ah, ah, isto é que é uma caxa de meter inveja à escória do Correio da Manha, Moura Guedes e al)

segunda-feira, novembro 24, 2014

o insólito caso Sócrates lido nas redes sociais

estamos perante uma guerra privada entre dois gangs de malfeitores que se digladiam
usando as instituições do Estado?

"Carlos Alexandre ilibou o CDS no caso dos sobreiros, ilibou Oliveira e Costa e os outros amigos de Cavaco no caso BPN e ficou famoso por não ser capaz de investigar e levar a julgamento os responsáveis do BPN. Também interrogou Salgado, notificando-o na sua casa e deixando-o sair, após algumas horas de interrogatório, com uma caução daquelas para brincar aos pobrezinhos e ainda não prendeu ninguém do BES, ninguém no caso da legionela, ninguém dos submarinos, tudo o que investiga passa para o Sol e para o Correio da Manha e não detêm Felicia Cabrita para lhe perguntar nada, com base no indicio de fuga no segredo de justiça, etc... Mas como dizia a minha avó, mais vale cair em graça, do que ser engraçado"
jornal Belga não distingue Portas de Sócrates
"O site noticioso Sudinfo, da Bélgica francófona, ilustrou a detenção do antigo governante luso José Sócrates com uma fotografia de Paulo Portas, o actual vice-primeiro-ministro. A gafe não escapou à atenção de inúmeros leitores portugueses, que tornaram o artigo ‘viral’ com milhares de partilhas nas redes sociais. A fotografia errada permaneceu publicada durante todo o fim-de-semana, tendo sido apenas retirada esta segunda-feira". (jornal Sol)

domingo, novembro 23, 2014

Sair do Euro, contra o Fascismo (IV)

A possibilidade de a Itália sair do Euro, algo que poderia acontecer no fim da Primavera de 2015, é cada vez mais frequentemente mencionada na imprensa internacional, a italiana naturalmente mas também a alemã, americana e britânica . O silêncio da imprensa francesa é ensurdecedor...

É preciso compreender porque o processo de destruição do Euro poderia muito bem começar pela Itália e quais seriam as consequências para a França. Uma situação tornada insustentável no quadro da moeda única. A Itália está mergulhada numa situação de estagnação do seu PIB desde a crise de 2008, a qual parece ainda mais grave do que a experimentada pela Espanha (...)
a partir de agora, é preciso pensar e perguntar-se se na realidade o colapso de uma Europa entregue à hegemonia do Euro/Marco alemão não apresenta uma importante oportunidade para a economia francesa. Se a França e a Itália saírem juntas da zona Euro, isso implicará a imediata saída da Espanha, que está enfraquecida por tensões políticas profundas. Com efeito, compreende-se imediatamente que estes paises não poderiam permanecer no Euro se a Itália e a França saíssem. Ora, uma saída da Espanha implica a de Portugal. (adaptado do Resistir)... e a partir dessse momento poderia voltar a falar-se em Classe Operária na Europa como vanguarda da luta contra a NATO, isto é, contra o capitalismo armado de gangsters que andam a roubar o sustento a milhares de milhões de pessoas por todo o mundo
* o Partido Comunista Grego contra o "Podemos": 'São a reserva alternativa de submissão do povo" * "Belgium’s Multicultural Society": “Laboratório Federalista da Integração Europeia (em Lisboa a 2 de Dezembro) * Três países votaram contra a aprovação da resolução da ONU que condena a "Glorificação do Nazismo": EUA, Canadá e, claro está, a Ucrânia. A União Europeia absteve-se em bloco.
Em Abril de 2013 o chanceler alemão que mais tempo esteve no poder no pós-guerra explicou a Europa de modo que todos percebem à primeira: "Para construirmos o Euro temos de rejeitar qualquer referendo e assumirmo-nos como uma ditadura" (The Telegraph)

sábado, novembro 22, 2014

Os contornos que estrumam a operação policial que prendeu Sócrates são estranhos

(declaração prévia: por aqui ninguém morre de simpatias por José Sócrates e pelo seu governo, um dos piores, ou seja, mais um igual aos outros que o país teve)

Aleluia, já vem tarde”!! o grito eufórico do deputado Marques do PSD em pleno Parlamento, criatura natural de Mação, curiosamente conterrâneo do juiz Carlos Alexandre que liderou a caça a Sócrates quando este estava de chegada invocando “perigo de fuga” (e não quando partia para alhures) poderia ser um factor de estranheza, mas  afinal não é nada estranha.
A captura de José Sócrates realizada deste modo pela Policia Judiciária/Autoridade Fiscal/Juiz Carlos Alexandre é parte integrante do golpe-de-estado em curso que visa directamente segregar os partidos à esquerda (ou ditos à esquerda) do PSD/CDS. Ontem a proposta prévia aprovada na Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças para o restabelecimento das pensões vitalícias, sendo “uma monumentalidade de insensibilidade política a atingir as raias do insultuoso”, lançou a hipótese da prévia existência de um acordo entre os líderes do PS&PSD e luzes sobre a política de alianças futuras que vem sendo cuidadosamente ocultada e supervisionada por Cavaco Don Corleone Silva – a provocatória e rocambolesca “prisão de Sócrates” no mesmo dia em que António Costa assume a liderança, é uma oferta que as diversas facções do PS não poderão recusar exactamente porque visa obrigá-los a assinar o famigerado pacto de Bloco Central exigido pela Troica/UniãoEuropeia/FMI no sentido de atingir os 2/3 necessários para refutar a Constituição.
Que o team jurídico-fiscal tenha convocado uma estação de televisão para estar em directo a divulgar a boa-nova também é estranho ( e por lá continuam à porta do circo à borla para o povo). Assim como também é estranho que o juiz Carlos Alexandre o tenha feito (ou consentido) tratando-se de (mais) um processo que já entrou em segredo de justiça – e assim todas as revelações são prematuras, despropositadas e ilegais, visando unicamente fomentar especulações inoportunas que é por ora aquilo que de momento parece interessar aos agentes politico-policiais.
Há noticia de outra acção espectacular em directo na televisão quando foi para destruir a imagem de Ferro Rodrigues no governo de Durão Barroso, estando o ministério da justiça então atribuído ao partido de Paulo Portas. Por baixo da toga do juiz Carlos Alexandre têm passado os processos de corrupção mais famosos dos últimos anos. Não é estranho que nenhum dos intervenientes fosse ainda considerado culpado e preso com base nos alegados delitos pelos quais foram constituídos arguidos? Ninguém de bom senso achará estranho que o juiz Carlos Alexandre tenha um problema a resolver com a justiça que folcloricamente e em nome de lobies partidários do “arco da governação” se pratica em Portugal.

sexta-feira, novembro 21, 2014

o Google não é aquilo que parece

Julian Assange publica o livro "Quando o Google conheceu a Wikileaks" (When Google Met Wikileaks)

Onde se descreve a relação especial entre a empresa  Google, a candidata à presidência Hillary Clinton, e o Departamento de Estado dos EUA - e o que isso significa para o futuro da Internet.
Em Maio de 2011 depois de acusado Assange tinha iniciado a sua saga, estando sob prisão domiciliar em Norfolk e a repressão sobre o trabalho da Wikileaks em plena progressão, quando o presidente-executivo do Google ia para uma década entrou em contacto com ele pedindo-lhe uma entrevista. Eric Schmidt é uma figura influente, na medida em que os opacos centros de poder crescem em Silicon Valley...e de repente Assange tinha uma oportunidade de compreender e talvez influenciar aquela que se estava a tornar a empresa mais abrangente do planeta, até porque nos corredores de Washington discutia números com altos funcionários norte-americanos. “Fiquei intrigado, diz Assange, que a montanha viesse a Maomé, mas depressa compreendi a razão da visita.
O motivo declarado era um livro que Schmidt estava a escrever em conjunto com Jared Cohen, director do “Google Ideas”, uma espécie de think-tank pensar/fazer. Sabia pouco desta segunda personagem, mas descobri que na verdade, Cohen se tinha mudado para Google a partir do Departamento de Estado em 2010. Era um homem da "Geração Y" de palavra rápida com qualquer das duas administrações que se alternam na Casa Branca, uma “puta” sabida especializada em grupos de reflexão e institutos privados de propaganda institucional. Tornou-se conselheiro sénior de Secretários de Estado, de Condoleezza Rice e depois de Clinton, canalizando buzzwords para os círculos politicos e produzindo retóricas deliciosas para difusão como a "Diplomacia Pública 2.0". Na sua página pessoal de Conselheiro Adjunto do CFR listava a sua experiência como especialista em "terrorismo; radicalização de massas; impacto das tecnologias de comunicação, acções de controlo pelo Estado, Irão,,

Visionário da geopolítica, mister Jared Cohen compartilhando habitualmente a sua visão com os recrutas do exército dos EUA dando uma palestra num anfiteatro da Academia Militar de West Point em 26 de Fevereiro de 2014 e ali herr Schmidt opinando sobre imperialismo económico na Clinton Global Imiciative. Foi Jared Cohen quem, quando ainda estava no Departamento de Estado, disse ter "sugerido" ao CEO da Twitter Jack Dorsey alterar a programação com a finalidade de auxiliar a revolta no Irão em 2009, revolta comandada a partir de fora que de qualquer modo viria a abortar. Há mais vida para além das congeminações feitas através da Internet, por enquanto…

(continua com a entrada da mais que provável candidatura de Hillary Clinton à presidência em 2016, embora se esteja já a ver o que é que a casa gasta)

quinta-feira, novembro 20, 2014

Hoje na História da União Soviética

19 de Novembro de 1919, por iniciativa de José Estaline é criada a Primeira Divisão de Cavalaria do Exército Vermelho, sendo nomeado comandante da formação Semyon Mikhailovich Budyonny que desempenha um importante papel na Guerra Civil que dará a vitória definitiva aos Bolcheviques ao vencer o exército branco do general Denikin 
o General Budyonny faz da galeria de honra dos heróis soviéticos 
e o coro do exército dedicou-lhe uma canção
............

quarta-feira, novembro 19, 2014

Sair do Euro; a União Europeia não é a Europa (III)

Vivemos numa economia globalizada controlada pelo Dólar. Este sistema é uma hidra que não quererá que lhe cortem a cabeça. Voltar a usar o padrão-ouro seria desastroso para as elites globais e apêndices locais que controlam a economia actual. Mas perpetuar a situação em que o padrão é papel-impresso por falsários está a revelar-se catastrófico. Talvez a unidade de medida da economia deva finalmente ser "o tempo de Trabalho socialmente necessário para produzir determinado bem. É nesse sentido que terão de se desenvolver as politicas dos paises dependentes do sul da "Europa"  

«... nós temos o que é conhecido por "Sistema de Reserva Federal" . Esse sistema não é propriedade do Governo. Muitas pessoas pensam que é, porque se chama "Federal Reserve", mas de facto pertence aos bancos privados, às corporações privadas; portanto, temos de viver para o Sistema de Reserva Bancária Federal, que é de propriedade exclusiva, total, a 100 por cento, dos bancos privados - portanto, entregámo-lhes o privilégio de emissão de moeda do Governo. Se lhes tomássemos de volta esse privilégio, poderíamos poupar o montante em dinheiro que indiquei apenas nos enormes custos de juros»... (Parte Final de um Discurso do Congressista norte americano Wright Patman, em 1941) - Jacques Sapir sobre a saida da França da moeda única da União Europeia: (onde está França, pode ler-se Portugal, porém no nosso caso agravado pela destruição do tecido produtivo):

Imagine tudo a 1 Escudo
"Uma saída do Euro e uma forte depreciação da moeda (o Franco/o Escudo) também teriam inconvenientes, que entretanto não se podem exagerar. Primeiramente, haveria um aumento de preço dos produtos importados quando provêm de países em relação aos quais o Franco se teria depreciado (Alemanha, países da zona Dólar). Isto é aliás o objectivo de toda depreciação da moeda. Mas este inconveniente é fortemente super-estimado por políticos sem escrúpulos que não procuram senão aterrorizar a população para defender o Euro. Assim, no caso dos combustíveis, tendo em conta o peso imenso dos impostos, uma depreciação de 20% da taxa de câmbio do Franco em relação à taxa actual do Euro frente ao Dólar, não provocaria senão uma alta de 6% do preço junto à bomba. Vê-se que isto é muito razoável. Há a seguir a dimensão financeira das consequências de uma tal depreciação. Examinemos primeiro o que se passa quanto à dívida pública. Sabe-se que as Obrigações emitidas pelo Tesouro Público, quando elas são emitidas a partir do território francês, devem ser reembolsadas na moeda que tem curso legal em França. Esta é a única obrigação legal que as afecta. Se esta moeda não for mais o Euro mas sim o Franco/Escudo, elas serão reembolsadas em Francos/Escudos. E, se o Franco depreciou-se em relação ao Euro os detentores estrangeiros de obrigações francesas assumirão suas perdas, assim como um detentor francês de títulos do Tesouro americano assume suas perdas quando o Dólar se deprecia fortemente frente ao Euro. Entretanto, é claro que isso provocará de imediato uma alta das taxas de juro (o que no jargão financeiro chama-se um "prémio de risco") para todas as novas emissões. Mas pode-se perfeitamente contornar este problema. Será preciso reintroduzir o mecanismo que existia até ao começo dos anos 1980 e que obrigava os bancos franceses (ou qualquer banco que desejasse trabalhar em França) a ter no seu balanço um certo montante de obrigações do Tesouro (mecanismo da colocação obrigatória dos efeitos públicos). (Resistir)

terça-feira, novembro 18, 2014

Colômbia, as coisas não serão como sonha a oligarquia

o governo da Colômbia tem um discurso mediático para consumo interno de paz e conciliação, enquanto prossegue na sombra com práticas terroristas; e para o exterior faz passar a imagem de "governo forte mas democrático" para receber apoios do imperialismo a nivel militar e aceitar milhares de milhões de financiamento das forças neoliberais na formação de uma bolha de desenvolvimento artificial, enquanto vai impondo ferozes condições que serão pagas pelas geração futuras.  

O programa de negociação da paz entre os governantes do Estado colombiano e a oposição das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) foi colocado em cima da mesa em Setembro de 2012 após um periodo de três anos de conversações mantidas secretas sob a égide do anterior presidente Álvaro Uribe, sendo ministro da Defesa Juan Manuel Santos. Foi durante essa trégua que os militares fiéis ao regime assassinaram o líder histórico da guerrilha Manuel Marulanda.
Um ano depois, em Novembro de 2013, na discussão entre as duas delegações no território neutro de La Habana, Cuba, o plano de 6 pontos obteve consenso e aprovação nos dois primeiros pontos: 1. Desenvolvimento agrário, com a entrega de terras aos camponeses que apoiam na sua grande maioria a revolução e 2. A participação politica de toda a oposição, civil e armada, no processo eleitoral em igualdade de circunstâncias com as instituições estabelecidas. Quando o delegado das FARC Ivân Marquez e o do governo Humberto de la Calle mediados pelo nórdico Dag Nylander, chegaram ao ponto 3. que trata das condições no terreno para o pôr fim ao conflito não se conseguiu acordo. Enquanto o governo falava de paz, ao mesmo tempo dava instruções ao Exército para continuar as operações militares contra a guerrilha e a grande massa dos camponeses empobrecidos em que aquelas se inserem. Pior, as acções de repressão são lideradas, como anteriormente por décadas, por milícias paramilitares de extrema direita apoiadas pelo governo. Enquanto isso em La Habana as FARC tinham chegado a acordo sobre depôr as armas… Quer dizer, com Juan Manuel Santos, agora empossado em presidente, há uma mudança de discurso, mas não de intenções. Trata-se de uma abertura liberal na continuidade em relação ao regime fascista do desacreditado Uribe. A lista de crimes é imensa e a concordância em realizar “negociações de paz” é uma mentira que vida desarmar e desmantelar as FARC e evitar a condenação pela comunidade internacional.
Timoleón Jiménez, Comandante do Estado Maior Central das FARC-EP lembra que "os assassinatos, os massacres, os horrores da violência militar e narco paramilitar foram perdendo a sua dimensão de espanto. Se mencionados, passaram a ser tristes episódios isolados. Em contrapartida todos tinham que estremecer pela barbárie da actuação guerrilheira e pelo grau de desumanidade dos seus comandantes. Nessa direcção apontou a estratégia políticas das classes no poder: apagar ou minimizar o horror oficial e narco paramilitar com o supostos horror guerrilheiro." acordaram na necessidade de substituí-lo antes que acabasse por incendiar o continente com o seu ódio visceral às FARC, à Venezuela e a Cuba...

... aos ombros da ultra-direita, chegou um Santos mais moderado para culminar a obra. Os diálogos de paz, como está mais que demonstrado, não foram uma concessão sua. Uribe já os havia proposto, ainda que se indigne ao recordá-lo. Para o projecto da ultra-direita sempre esteve claro que após a redução militar das FARC e da sua ruína política por conta da gigantesca campanha mediática de descrédito, havia que abrir uma mesa de conversações com o objectivo de conseguir a assinatura da sua rendição. É a sua maneira de entender a paz. Por isso não nos surpreende o modo como pretendem superar o tema das vítimas, em discussão na Mesa de Havana. Pretendem que os crimes sistemáticos das forças armadas e do narco paramilitarismo não tenham cabimento ali. No seu entender, isso já foi solucionado, o governo expediu uma lei para essas vítimas, o que há que tratar e castigar são nossos supostos crimes. Além de cínica, a oligarquia colombiana equivoca-se mais uma vez connosco"

Ontem  as FARC anunciaram a captura em zona de guerra do General do Exército colombiano Ruben Alzate Mora. (www.pazfarc-ep.org) Hoje o governo colombiano confirmou a noticia e Juan Manuel Santos anunciou a suspensão das negociações de paz na Cimeira de La Habana (fonte)

os Guerrilheiros e guerrilheiras das FARC-EP criaram este video apelando ao povo sentar-se à mesa das negociações, não um governo que não é representativo: “Pueblo colombiano pa'la mesa

segunda-feira, novembro 17, 2014

e lá se vai a sólida sacrossanta propriedade privada da sociedade de accionistas derretando no ar

A RioForte, uma das principais empresas do Grupo Espírito Santo (GES), recusou entregar documentos ou prestar qualquer informação à comissão de inquérito parlamentar à gestão do BES e do GES. A empresa do GES sediada no Luxemburgo, na qual a PT aplicou cerca de 900 milhões de euros em papel comercial, diz mesmo que só cederá à comissão as gravações das reuniões do conselho de administração com uma intimação judicial. A resposta da RioForte chegou à comissão de inquérito e deixou os deputados estupefactos... (CM) ...

o Banco de Portugal também anuncia que não irá tornar público o resultado da investigação forense... bem, os próprios não dão, mas o Expresso diz que irá divulgar documentos dos seus próprios arquivos, a que foi tendo acesso e que foi trabalhando ao longo do tempo por via das suas próprias fontes envolvidas nos processos, cuja identidade é protegida (Expresso) Dezembro de 2013: Banco de Portugal sabe do "buraco" de 3,4 mil milhões de euros na Espirito Santo Internacional (ESI) mas fica calado seis meses...2013? em boa verdade já há falcatruas no BES desde no minimo 2005 quando o peso do grupo no PIB português já era de 5,4%  (ver caixa).... Mentiram todos, Governo, Presidente da República, Governador do Banco de Portugal, porque todos andaram a garantir que o BES estava sólido como uma rocha"  (sete mentiras sobre o BES, mas há mais)... Contas falseadas? Dívidas por registar? Imóveis em Angola que não existem? Salgado escreve ao Banco de Portugal informando que "é um problema da contabilidade que iremos corrigir rapidamente", quando toda a gente sabe que a debacle começou com as falcatruas no BES-Angola (ver aqui e aqui) finalmente, no primeiro dia da Comissão de Inquérito o sr. presidente do Banco de Portugal vem dizer que não sabia de nada... e mesmo que soubesse não poderia ter feito nada porque não tinha poder para isso" (sic) nem ele sabe nem a banca privada quer saber de como provisionar perdas no Novo Banco, nem o dr. Carlos Costa sabia mas apresentou queixa em tempo contra a administração do GES sem que saiba de nada; e os accionistas do BES que também nada sabem de como passaram a ser maus em dois dias apresentam queixa contra o Banco de Portugal... concluindo, queixam-se todos uns aos outros; e o mais natural, business as usual, será todos os actores deste filme combinarem um jantar de trabalho onde tudo se vai resolver à americana, banqueiros privados, espiritos santos, reguladores nacionais e estrangeiros, juizes, um ou outro deputado ou pêjota, alguém do sindicato dos trabalhadores ilicitos, do governo, banco de portugal, áh, e não se esqueçam de convidar o Negrão... contas feitas, um repasto que não deve sair nada barato 

domingo, novembro 16, 2014

graças a Dilma Rousseff o Brasil mantêm-se no bom caminho Neoliberal

a Presidente re-eleita adoptou medidas propostas pela oposição durante a campanha. Para satisfazer a sua ala de apoiantes esquerdistas do Partido dos Trabalhadores, Rousseff classificou os membros do partido de oposição PSDB conhecidos como tucanos e o seu candidato presidencial pró-negócios Aécio Neves como "banqueiros sanguessugas": "Esses tucanos da ortodoxia económica... querem uma inflação galopante para poderem cobrar ainda mais juros" disse ela numa audiência no Recife, na cidade mais pobre do nordeste do Brasil, região cujo apoio garantiu a sua estreita vantagem de 3 pontos percentuais na vitória na eleição em 26 de Outubro (...) hoje, graças aos governos do PT o Brasil tem as taxas de juros mais baixas da sua história", disse ela durante outro comicio. No entanto, três dias depois de sua vitória na eleição, o Banco Central do Brasil fez exatamente o que o Sr. Aécio Neves tinha vindo a defender - e aumentou as taxas de juros para o maior nível em três anos para controlar a inflação que está acima do tecto oficial alvo de 6,5 por cento". De facto, desde a eleição Dilma Rousseff, discretamente, começou a implementar várias medidas da candidatura de Aécio Neves para tentar re-equilibrar a estagnada economia do Brasil. A sua postura tem sido alvo de piadas no Facebook de que se de facto não teria sido Aécio quem ganhou a eleição. A única diferença é que a versão Dilma das políticas dos tucanos carecem de zelo reformista do seu rival. Ainda. (Financial Times)

Yes Carolina oh ee oh I, cuidado que a saia do Fascismo tem dois lagartos pintados

No rescaldo da aprovação do Orçamento de Estado para 2015, que mantém as linhas mestras da política de consolidação orçamental (leia-se mais Austeridade),
ampliar
o PSD sobe na intenção de voto legislativo com 31,1% das intenções de voto e o PS desce (registando agora apenas 38,5%, quando no mês passado tinha 40,2%), segundo uma sondagem encomendada pelo Correio da Manha à Aximage. A novidade é a estreia dos apêndices Marinho Pinto & Rui Tavares levados ao colo pelos media para sustentar quaisquer dos lados do Bloco Central - uma ditadura de dois partidos únicos que somados representam 69,6 % de um eleitorado estupidificado precisamente por ler o Correio da Manha. Sem contar com os 4,2% dos dois apêndices. Bem se sabe da credibilidade destas sondagens; e apesar da gravidade do que se passa actualmente, maior incredibilidade ainda é o revivalismo da alegria patriótica e grande apoio popular" dos 69,6 por cento a programas de governo "amigos do povo"...
já vimos este filme na estreia, não devíamos vê-lo de novo em reprise by the Troica

..........

Sua excelência o professor Adriano Moreira, grande opinador da classse proprietária, aqui ainda na qualidade de Ministro do Ultramar, visita Malanje saudando o povo de braço em riste bem ao alto, sendo aclamado apoteoticamente pelo povo. Para o poder que possiui os meios, o apoio formal das maiorias é relativamente fácil de obter, é tudo uma questão de educação. Por exemplo, no Portugal do Orçamento de Estado para 2015, para sustentar as elites do regime o Estado paga a investidores e à banca privada mais (7,7 mil milhões) do que gasta com todo o sistema de Educação

sábado, novembro 15, 2014

PSD/CDS, alma mater da Corrupção, já nem se dão ao trabalho de disfarçar!

o crash do subprime de 2008 deu cabo do negócio do crédito concedido para especulação imobiliária, deixou os bancos nacionais falidos e milhares de portugueses na miséria? no problem, lança-se um programa de especulação imobiliária de luxo visando sacar uns milhões a estrangeiros ricos. Os especuladores é que não podem ficar prejudicados, ora essa!
supondo, supondo, e se uma parte deste dinheiro fosse para...
No âmbito da investigação aos Vistos Gold "decorreram igualmente buscas no gabinete de Albertina Gonçalves, secretária-geral do MAI. Segundo o Diário de Notícias, Albertina Gonçalves foi constituída arguida e é sócia do ministro da Administração Interna num escritório de advogados. A CMTV chegou a avançar que Miguel Macedo estava entre os "visados", tendo mais tarde corrigido, dizendo que o ministro "não é considerado suspeito de ter cometido crime; foi apenas apanhado em escutas a falar com um dos detidos" - não era considerado suspeito mas alguém, ainda com um pingo de vergonha na cara, lhe disse que deveria demitir-se, só que o Passos neste in extremis momentum não aceita perder um só capanga que seja. O percalço da cambada governamental se descuidar com a bófia quando falam de negociatas é recorrente, não é novidade, em Abril passado Passos Coelho foi apanhado nas escutas ao presidente do BES Investimento.

e se, se eu. estivesse ...
A dra Anabela Melão transcreve um excerto do diálogo de Miguel Macedo: cenas dos bastidores da «Operação Labirinto»: Numa aflição recorre-se aos amigos. Preocupado, Miguel Macedo, perante as noticias ipso facto de ontem, telefona a Rogério Alves - Que é que eu faço com "isto" pá? - Tudo se arranja, pá! - Se eu demitir estes gajos também tenho de me demitir a mim? - [ ] - Claro que não pá, então não vês a Paula? Ela está na Justiça e fica na cadeira e tu falas em cair do banco? - Digo isso ao Coelho? - Evidente, pá. Diz que foi o Rogério que te fez esta análise profunda ao gajo, pá. - Obrigado, pá. Ando um bocado aborrecido com isto, pá. Sou um tipo sério. - Então como é que o Coelho se lembrou de ti para ministro? - Já pensei nisso e só me lembrei do Esopo que dizia “Quem trama desventuras para os outros estende armadilhas a si mesmo.” Um dia o gajo lixa-se, pá. - Então diz-me porque as minhas análises profundas de 5 min. têm de ser programadas à lupa. [diálogo entre Miguel Macedo e Rogério Alves à entrada de uma porta "branca"]

supondo, supondo, e se o financiamento dos partidos...
Miguel Macedo e o ex-presidente do PSD Marques Mendes são sócios na JMF Projects & Business dedicada à "assessoria de negócios".  Empresas que não apresentam contas durante anos a fio e que tem como sede a casa da arguida Albertina" que por sua vez é sócia noutra empresa, a Golden Vista Europe fundada em 2013 e destinada a explorar os vistos gold com dois sócios chineses, um deles com "domicílio" na sede da mesma empresa, que vende casas de luxo ao dobro do preço de mercado a estrangeiros. È a retoma de que fala o vice-primeiro Portas. O ministro Macedo das Policias (PJ incluida?) diz que já não é sócio, saiu, está ilibado, mas ainda assim quis demitir-se? porque seria? haverá mais qualquer coisinha que não se saiba ainda? pelo menos as suspeitas permanecem...

actualizações
* Vistos Gold: Judiciária tem imagens de pagamentos ilegais de casas em dinheiro transportado em malas com milhões em cash para fugir ao fisco (fonte)
* boas noticias: "PSD protege Macedo e empurra Portas para a linha da frente. CDS incomodado" (fonte)
* reincidência "Há uma ligação antiga a estabelecer com os depósitos de um milhão nas contas do CDS" (fonte)
* Secretária-geral da Justiça fez parte do Júri em todos os concursos de altos dirigentes (fonte)
* Vistos Gold salvaram o Imobiliário. E agora? (ler aqui)

sexta-feira, novembro 14, 2014

impossivel falar em Luvas sem falar em Paulo Portas

Joana Amaral Dias: "A história dos Vistos Dourados é uma história de bandidagem. Sempre foi. O princípio é o de atribuir autorização de residência em troca de dinheiro. Ou seja, criou-se abertamente um regime seletivo, com cidadãos de primeira e cidadãos de segunda, onde quem tem dinheiro fica com as portas da UE abertas e quem não tem é remetido para o cemitério do Mediterrâneo. Os vistos Gold são isto: direitos de casta contra direitos humanos, discriminação como política de Estado, opção preferencial pelos ricos, ódio aos pobres, branqueamento de capitais e economia especulativa. Ah, agora haverá corrupção, tráfico de influências e peculato? Qual é a admiração? Nem outra coisa seria de esperar. É a cara de Passos-Portas. E com três ministérios envolvidos, devia ser desta que o governo via o olho da rua. Com visto rasurado"


Emigrantes africanos tentam dar o salto em Melilla porta de entrada na União Europeia. Em primeiro plano estão pedras tumulares improvisadas onde está sepultada a maioria dos que conseguiram passar o duplo muro.  A imprensa diz que "há indicios de maus tratos"...

quinta-feira, novembro 13, 2014

o Orçamento do Costa / os Consensos de Cavaco

O descaramento passou a ser uma das características do discurso político” é uma contestação feita pelo filósofo José Gil nesta entrevista - realmente...

....

o economista Eugénio Rosa sobre a gigantesca operação de manipulação e mentira levada a cabo pelo governo : «O que vai acontecer em 2015 é outro enorme aumento de impostos sobre os trabalhadores, pensionistas e outras classes que não auferem rendimentos de capital, e uma redução muito importante dos impostos sobre as empresas que beneficiará fundamentalmente as grandes empresas, com lucros elevados, que verão os seus lucros aumentar ainda mais, porque pagarão muito menos impostos ao Estado, podendo-se dizer mesmo que esta quebra é financiada pelas famílias portuguesas», ou seja, em 2015, os portugueses vão pagar mais 2.006 milhões de euros de impostos, e as empresas, com a diminuição da taxa de IRC, vão pagar menos 892 milhões de euros de IRC ao Estado. (fonte)

urgente ficar a saber:
"A auditoria forense ao BES descobriu que foram feitas gigantescas transferências de dinheiro, centenas de milhões, para fora do banco através de quatro offshore favorecendo "alguns accionistas e clientes do banco" sendo gestão de Ricardo Salgado é acusada da prática de "actos ruinosos" (fonte) corolário lógico da corrupta "democracia" portuguesa:  
a vergonha continua:

quarta-feira, novembro 12, 2014

China, a Ditadura de um só Homem, o Imperador Xi, segundo a capa da Time

Xi Jinping anuncia a sua cruzada existencial para promover o sucesso do país num mercado global hipercompetitivo nascida das suas experiências formadas numa China em frangalhos” afirma o norte americano Jon Huntsman, ex-embaixador na China até 2012
O presidente Xi Jiping, é um filho da geração saída da purga da Revolução Cultural que pôs termo ao carreirismo como profissão na politica. Depois de subir por mérito próprio na hierarquia em postos de chefia nas diversas secções regionais em estreita interacção com o povo, em 1983 ascendeu ao secretariado do Ministério da Defesa. Nascido em 1953 na província de Shaanxi,.na sua juventude trabalhou nos campos, foi educado como comunista no campo de Liangjiahe da Comuna de Wen'anyi desde 1969 até aos 22 anos.. Formou-se em engenharia química e obteve uma pós-graduação em ciência política. Foi eleito membro do Comité Central do Partido Comunista.

Em 1987 casou pela segunda vez com Peng Liyun, um alto quadro do Exército de Libertação do Povo graduada em major-general. Além desse cargo a agora primeira-dama é extremamente popular em toda a China por ser uma famosa soprano - aqui em farda de gala num bailado evocativo da epopeia da Revolução chinesa num espectáculo para uma unidade militar:
....

Mao Tsé Tung no seio do povo
Em 2002 Xi Jiping trabalha na organização das Zonas Económicas Especiais adaptando as empresas exportadoras a melhor interacção com os mercados globais, tornando essas regiões mais prósperas, proporcionando mais riqueza para distribuição por toda a China, aquilo a que os capitalistas ocidentais chamam “reformas capitalistas”. Já como vice- presidente Xi viaja intensamente tendo em vista a coordenação dos Jogos Olimpicos de Pequim em 2008 por cuja organização foi responsável. É o grande anúncio mediático para o mundo que a China vai exigir participar nas mesas onde se tomam as decisões mundiais. No 18º Congresso do Partido Comunista, que conta com 80 milhões de militantes activos e recebe mais de 2200 delegados das instâncias provinciais, regionais, de comunidades locais (56 grupos étnicos ligados numa só familia), Xi Jinping é eleito por unanimidade como secretário-geral do Comité Central (que conta com 350 membros) e indigitado para assumir a presidência da República Popular da China em Novembro de 2012.
Diz a imprensa capitalista no Ocidente que Xi desenvolveu a imagem de homem-forte, consolidando o poder para si, o “acontecimento na liderança chinesa” mais transformacional desde Deng Xiaoping que ocorreu mais rapidamente que com qualquer outro líder nas últimas décadas. A Time dedica-lhe agora uma capa - Xi Jinping’s “Power of One” – o poder de um só homem, além de o incluir na lista das 100 personalidades mais influentes do mundo (junto com Cristiano Ronaldo). Os tiques individualistas em nome dos executivos das corporações capitalistas globais. Nada feito, não compreendem ainda que o “líder mais forte da China desde à muitos anos” pretende elevar a sua nação e todo o seu povo como um colectivo ao topo de uma nova ordem mundial que porá final e definitivamente em causa o capitalismo.

terça-feira, novembro 11, 2014

Obama em romagem capitalista à China comunista


Politicamente diminuído e sitiado, Barack Obama está em Pequim para as habituais conversações na Cimeira de Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC) com o seu homólogo chinês, Xi Jinping (na foto ao lado de Vladimir Putin). A mensagem da República Popular da China sobre inúmeras questões é clara: Nós temos todo o interesse em sermos cordiais (na área da produção), mas não podemos aceitar jogar sob a imposição das vossas regras (na área da especulação financeira). De facto Obama foi pedir batatinhas àquela que é já a maior economia do planeta. (TimeMagazine)

Chegado a Pequim, ao que é hoje o coração económico da Ásia, os anfitriões fardaram Obama com um uniforme à boa imagem do modo de produção asiático Maoista reactualizado numa espécie de Star-Trek style e enfiaram-no na piscina olímpica dos jogos de 2008. Obama não sabe nadar? yep!


segunda-feira, novembro 10, 2014

Comemorações da queda do Muro

à boleia da solenidade do dia de ontem, onde se teceram bastas loas à queda de um Muro e mais nenhum, a mais alta autoridade da democratissíma Israel, Benjamin Netanyahu, ameaçou punir severamente qualquer pessoa que proteste e peça que seja reconhecida a Palestina como Estado de direito.
Netanyahu, responsável pelo assassinato de 2.1000 palestinianos nos recentes bombardeamentos a Gaza, afirmou que seu governo (do qual Portugal por via da aliança ditada pelos EUA é aliado) vai punir ou revogar a cidadania de qualquer pessoa que solicite o estabelecimento do Estado palestiniano. "Quem não respeitar a lei israelita, será punido com a maior severidade", disse ele num comunicado de três linhas. "Vamos agir contra aqueles que atiram pedras, bloqueam estradas, e apelam à criação de um Estado palestiniano no lugar que é o Estado de Israel", lê-se no comunicado, sem fazer qualquer referência a que esses territórios são roubados). Netanyahu também instruiu o Ministério do Interior para "revogar a cidadania de quem pede a destruição do Estado de Israel" (aliás, todos os israelitas por inteiro deveriam perder a nacionalidade, uma vez que não são cidadãos de um Estado de Direito)

Em contexto: Nos últimos 50 dias da ofensiva israelita contra a Faixa de Gaza na operação militar chamada de "Chumbo Derretido", o governo israelita assassinou mais de 2.100 palestinianos, a maioria civis, 500 dos quais eram crianças. Cerca de 18.000 casas foram destruídas pelos bombardeamentos constantes e mais de 100 mil pessoas ficaram desalojadas (o Portugal de Cavaco, Barroso e Portas é um aliado e fiel colaboracionista desta politica). 135 países reconhecem o Estado da Palestina (incluindo o cínico Portugal), lembrou o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al Arabi realçando que até os parceiros da União Europeia defendem a aplicação do direito internacional. (Certos que como primeiro interesse está o negócio da reconstrução da Palestina pelas empresas europeias). Na sequência, a 30 de Outubro último a Suécia reconheceu a Palestina como Estado...
Territórios Ocupados por USrael
... e os seus dignitários públicos apelaram aos países da União Europeia e do mundo Árabe que lhes seguissem o exemplo. Até a alta comissária de Política Externa e de Segurança da União Europeia, a neoconservadora Federica Mogherini, pediu neste sábado o reconhecimento de um Estado palestiniano independente, durante sua primeira visita a Gaza (leste) advertindo que "o mundo não vai apoiar uma nova guerra na área" - mas quanto a derrubar Muros disse nada... (apesar da algazarra que por aí vai, para o bem e para o mal, sobre muros que já não existem)... Fonte original: Telesur

actualização
hoje mesmo, 10 de Novembro. Video mostra policia israelita executar a tiro um jovem palestiniano

domingo, novembro 09, 2014

o Coro da Gulbenkian comemora 50 anos

ao menos que dos dinheiros extraidos dos poços off-shore de petróleo, (de Angola por exemplo) se retire uns trocos para disfarçar com alguma coisa que pareça menos mal a desgraça alheia

....

sábado, novembro 08, 2014

os scripts mal enjorcados da Mac-Jihad do terrorismo-de-Estado norte americano

ampliar
O canal informativo RússiaToday, uma das fontes de notícias actualmente mais credíveis, ao amitir que Osama bin-Laden teve alguma ligação do o 11 de Setembro, acaba de engolir uma história falsa colocada cá fora pelo Pentágono para apoiar a fantasia que uma equipe SEAL matou Osama bin Laden, o qual deste modo morreu pela segunda vez em Abbottabad no Paquistão uma década após a sua primeira morte por doença.  Esta história falsa, juntamente com um livro falso de um suposto membro da equipe SEAL que também deu origem a um hollywoodesco filme falso (Zero Dark Thirty) tenta tornar verdadeira a história falsa de como o assassinato de Bin Laden teria sido perpetrado. A suposta morte de Bin Laden às mãos de um team SEAL é uma orquestração propagandistica cujo objectivo foi dar a Obama os louros de um herói aviado a conversa fiada do partido democrata, trabalhando na sua reeleição para o segundo mandato.
Osama bin Laden morreu em Dezembro de 2001, de insuficiência renal e outros problemas de saúde, depois de no seu último vídeo gravado ter negado qualquer responsabilidade pelo 11 de Setembro, aconselhando os norte-americanos a olhar para dentro do seu próprio governo. O próprio FBI afirmou que não há nenhuma evidência que Osama bin Laden tivesse sido responsável pelo "Nine-Eleven" (o nº 911 é o número da chamada de urgência nos Estados Unidos, para que possa facilmente ser enfiado na cuca dos telespectadores). A noticia da morte de Bin Laden apareceu numerosas vezes na imprensa estrangeira, nomeadamente a árabe, e até na Fox News. Ninguém pode sobreviver de insuficiência renal grave por uma década, sem tratamentos, e nenhuma máquina de diálise foi encontrada no suposto composto Abbottabad de Bin Laden uma década depois do seu obituário.
o silêncio é a alma do negócio
Além disso, ninguém entre a tripulação do navio a partir do qual a Casa Branca informou ter sepultado Bin-Laden no mar viu qualquer enterro nem mensagens de marines enviadas sobre um evento tão excepcional. Quer dizer, foi realizado um funeral a bordo de um navio no qual existem relógios constantes e centenas de homens da tripulação em alerta a todas as horas, e ninguém viu nada. Além disso, a história da Casa Branca do suposto assassinato de bin Laden mudou duas vezes nas primeiras 24 horas. A alegação de que Obama e seu governo assistiram à acção transmitida ao vivo das câmaras-video dos capacetes dos SEALs foi rapidamente abandonada, apesar da divulgação de uma foto de Obama com os seus agentes do Pentágono estar intensamente focada num aparelho de TV através do qual comprovadamente assistiam à acção ao vivo. O video dessa operação real nunca foi tornado público. Agora aparece Rob O’Neill a contar como foi - que foi ele que deu o tiro decisivo. O problema é que há outro compincha desta testemunha a dizer que não foi ele, fui eu. Até ao momento não há evidências de que esta trapalhada seja em nome da afirmação da administração Obama (não precisa). Talvez mostrar trabalho por parte dos republicanos. De qualquer modo, uns ou outros, a farsa não passa de alegações inventadas para mostrar serviço à massa que enforma o estúpido colectivo. (Ver a reportagem do canal RT e em especial os comentários dos leitores)

sexta-feira, novembro 07, 2014

nos ditos 40 anos de democracia o Grupo Espirito Santo ganhou todas as eleições

Faz hoje cem dias que o Banco de Portugal, o governo, o presidente da República e o Banco Central Europeu reconheceram a bancarrota do Banco Espírito Santo e decidiram adoptar, em tentativa de salvação do caso, o chamado sistema europeu de resolução bancária. Só nesse primeiro dia, o governo teve de pagar imediatamente ao Banco Central Europeu a quantia de três mil milhões de euros, montante da dívida do BES àquele banco, e teve de prover, com a quantia de 4,2 mil milhões de euros, o fundo de resolução bancária, onde só existiam 700 mil euros. 
Quer dizer que, no exacto dia do reconhecimento da bancarrota do BES – 31 de Julho de 2014 -, o povo português viu ser desviada das suas algibeiras, através de desvio do orçamento geral do Estado, a quantia astronómica de 7,2mil milhões de euros para "salvar o BES".
(...) Hoje, ninguém tem dúvidas sobre os métodos e processos pelos quais o Grupo e o Banco Espirito Santo controlavam a vida política e partidária em Portugal, financiando as campanhas eleitorais de todos os partidos do arco da governaçãoPS, PSD e CDS – e sustentando todas as campanhas presidenciais dos candidatos do PS e do PSD. Em quarenta anos ditos de democracia, o Grupo e o Banco Espirito Santo ganharam sempre todas as eleições legislativas, presidenciais, europeias, regionais e autárquicas.  
GES terá usado veículo financeiro para pagar despesas extras de centenas de milhões de euros sem registo dos destinatários

qual é novidade pelo novo Comissário europeu ser novo?

Os grandes bancos organizam a evasão fiscal de forma massiva à escala internacional. Evasão fiscal dos países ricos é 25 vezes superior à corrupção nos países em desenvolvimento". O actual ministro das Finanças do Luxemburgo tentou convencer a nata de Wall Street ali reunida de que “o Luxemburgo não é um offshore. Afirmo isto alto e bom som”. Como resposta ouviu uma sonora gargalhada"

Jean-Claude Juncker foi primeiro ministro do Luxemburgo durante os anos investigados por um consórcio jornalistico de vários paises. Sabe-se agora que durante o exercicio do cargo entre 2004 e 2010 permitiu a 340 grandes multinacionais fugirem aos impostos nos países de atividade, através de engenharias complexas que passavam pelo Luxemburgo e recebiam o acordo do seu governo. Algumas empresas conseguiram taxas de imposto efetivas de menos de 1% sobre os seus lucros, lesando os países onde desenvolviam a sua atividade e obtendo vantagens desleais sobre as suas concorrentes" (via Esquerda.net)
à semelhança do famoso Quarto 365 da ajardinada ilha da Madeira, só num morada de escritório no Luxemburgo estão registadas 1600 sedes fiscais de empresas multinacionais
"União" financeira europeia: estrelinhas corporativas isentas de impostos com fartura, mas em Libras é (ainda) melhor
"a teia de interesses em que se transformou a "união" europeia, tão cega, surda e inundada nos milhões dos seus orçamentos que não entende o sofrimento de milhões de cidadãos sem emprego e no limiar da dignidade humana" (a Má Moeda Europeia, no Ionline)
Citação a propósito da encenação sobre o «paraíso» fiscal que é o Luxemburgo, para esconder que esta é na verdade a única prática comum no capitalismo... "Quando eu era ministro, critiquei o sigilo bancário na União Europeia, num seminário em que estava o meu equivalente do Luxemburgo. Ele virou-se e delicadamente perguntou: "Alguma vez examinou a Lei do Reino Unido sobre os "trusts"? Todos os nossos banqueiros e advogados fiscalistas dizem que se você quiser realmente, se quiser mesmo, esconder dinheiro, que vá até Londres e organize um "trust". Denis MacShane, antigo Ministro (trabalhista) dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido - 11 de Fevereiro de 2009. (via Guilherme da Fonseca-Statter)