Pesquisar neste blogue

sexta-feira, outubro 24, 2014

Brasil, a Corrupção como Arma de combate eleitoral

Alberto Youssef, ex-administrador da Petrobrás que está preso acusado de ser um dos chefes do esquema de burla e lavagem de dinheiro que teria desviado cerca de 10 mil milhões de reais da empresa desde 2006, afirmou em depoimento em tribunal que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “sabiam de tudo” sobre o esquema de corrupção na Petrobras. Youssef, que foi nomeado para o cargo pelo social-democrata Lula da Silva, afirma que para além do PT, também o PMDB e o PP estavam envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras que consistia na cobrança de comissões em dinheiro vivo a empreiteiros de construção civil pelo tesoureiro do Partido dos Trabalhadores PT João Vaccari e pelo pe-eme-debista Fernando Soares. As obras da empresa estatal eram escolhidas por um cartel de dez empresas, que inflacionavam os preços em cerca de 20%, dinheiro que era dividido por políticos e directores da empresa pública.


A campanha para a re-eleição da presidente do Partido dito dos Trabalhadores, Dilma Roussef, afirma que a revelação deste depoimento pela revista Veja se trata de um golpe-bomba publicitário pago pela campanha do conservador tucano Aécio Neves em vésperas de eleição presidencial – ao fazer passar por credível as declarações de “um notório bandido que será premiado (caso Aécio vença) por se ter prestado a este papel de delator premeditado”. Declarações que teriam violado a legislação eleitoral e, por isso, susceptivel da proibição de circulação deste tenebroso número da Veja, cuja capa contém as fotos em fundo negro de Lula e Dilma ladeando o título a vermelho “Eles sabiam de Tudo”. A divulgação do escândalo do “Petrolão” é contudo bem anterior. E se é mentira porquê proibir? Por outro lado, o envolvimento da imprensa na compra e venda de influências é evidente. O editor-executivo da revista Veja é ao mesmo tempo um dos responsáveis pela comunicação da campanha presidencial do ultraconservador Aécio Neves e o biografo que publicou um livro sobre a vida do ex-ministro José Dirceu, outra personalidade incriminada no anterior escândalo do Mensalão que envolveu o PT. O dono do jornal “O Estado de S. Paulo” foi visto numa manifestação por Aécio pelas ruas de São Paulo com o cartaz: “Foda-se a Venezuela”. Por fim, a hipotética lisura do processo de voto electrónico está na mão de empresas privadas.

Dilma vs Aécio, algumas comparações

O pai de Dilma era um imigrante búlgaro, Pedro Rousseff, advogado e empresário. Aécio vem da família de políticos do seu avô materno Tancredo Neves, que foi ministro da Justiça de Getúlio Vargas, governador de Minas Gerais e primeiro presidente civil eleito pelo partido Arena que apoiava a ditadura militar. A jovem Dilma lutou como guerrilheira contra a ditadura militar, foi presa e barbaramente torturada.

O primeiro emprego de Dilma foi aos 28 anos, como funcionária da Fundação de Economia e Estatística, de onde seria demitida pela ditadura. Aécio foi nomeado para o seu primeiro emprego aos 17 anos, como oficial de gabinete do ministério da Justiça, Aos 19 anos tornou-se assessor do gabinete do próprio pai, deputado federal em Brasília. Em 1983 Aécio é nomeado secretário particular do avô, o governador Tancredo Neves. Quando foi eleito presidente, Tancredo indicou o neto como secretário de Assuntos Especiais da Presidência. Só em 1990 a prática de nomear parentes para cargos de chefia foi proibida. Em 2002 Aécio Neves foi eleito governador de Minas Gerais e reeleito em 2006. Como governador tem uma longa lista de acusações de corrupção, de mentiras e práticas censórias. Dilma é odiada pelos militares que participaram ou aprovaram a ditadura. Aécio recebe o apoio deles. Dilma chama o golpe militar de “golpe”. Aécio chama o golpe de “revolução”. O padrinho político de Aécio (além do avô Tancredo) é o ex-presidente do PSDB Fernando Henrique Cardoso (grande amigo do nosso "socialista" Mário Soares), cujo politica no Brasil foi marcada pelas privatizações de empresas públicas, pela recessão, pelo desemprego, pela desigualdade, pela fome no Nordeste, pelo salário mínimo em queda, pela dependência do FMI (Fundo Monetário Internacional), pelo sucateamento do ensino e pela política externa de subserviência aos Estados Unidos. Lula da Silva e Dilma Roussef popularizaram-se pela atribuição de um subsidio que permitiu a todos os brasileiros tomarem o pequeno almoço, mas carimbaram a mesma subserviência aos EUA pela assinatura em beneficio da burguesia do agronegócio da soja e do etanol com George W. Bush.

O PT de Lula e Dilma tem o "Mensalão" e o "Petrolão" no curriculo, havendo contudo diferenças quantitativas, Aécio é acusado de roubar 4,3 mil milhões, cerca de 78 mensalões. Ambos os processos foram arquivados, sem que nenhum dos principais responsáveis fossem condenados. Mas quando Dilma sobe nas sondagens, os especuladores não gostam e a Bolsa cai. Quando Aécio sobe nas sondagens, os especuladores comemoram e a Bolsa sobe. Aécio foi blindado pela imprensa local e nacional durante toda a sua carreira política, mas é acusado de censurar e perseguir jornalistas. O PT de Lula e Dilma foi acusado seguidas vezes pela mesma imprensa de “atentar” contra a liberdade de expressão. Na primeira volta da eleição Dilma teve mais votos entre os mais pobres e negros. Aécio teve mais votos entre os mais ricos e brancos. Ambos diferentes mas iguais, existem diferenças. Contudo, ao invés da escolha para o mais elevado cargo politico no Brasil, a disputa mais parece uma escolha entre dois gangs de trapaceiros e oportunistas.

5 comentários:

Anónimo disse...

o Lula não é "social-democrata".
é mesmo marxista, só que marxista em forma democrática, não-autoritária. ou neo-marxista, se preferires.

é mais ou menos como o syriza, o be, etc, embora com diferenças ligeiras para eles, claro.
(mas não no envolvimento de todos eles no tráfico de drogas duras)

é uma nova espécie de marxismo.

xatoo disse...

o "envolvimento de todos eles no tráfico de drogas" e provas? ou qualquer idiota pode lançar calúnias sem apresentar provas? e quem não apresenta provas do que afirma é aldrabão

Anónimo disse...

Espero que a Dilma ganhe por representar a independência do liberalismo económico.
No tempo de Lula a Dívida externa foi paga e o FMI hoje vai ao Brasil apenas para pedir dinheiro e não para emprestar. Hoje o Brasil tem uma das maiores reservas do mundo e no tempo do Fernando Henriques Cardoso o Brasil só tinha dívidas e a inflação andava sempre nos 40%.

Anti-Thor disse...

Duas amostras do lixo que a ultradireita passa no Brasil

O argumento da droga (como se os neoconservadores nos governos em Portugal, na Europa ou nos Estados Unidos não tenham o mesmo problema) “As ligações do PT com às FARC e o Foro de São Paulo”, como se promover uma reunião com os representantes de Cuba, Venezuela, Bolivia fosse crime https://www.youtube.com/watch?v=4y6THWgBqkQ

O problema para com a verdade que esses aldrabões xenófobos têm é que no Foro de São Paulo participam 85 organizações de todos os países da América Latina, desde democratas-cristãos, sociais-democratas a comunistas. E que problema existe nisso? A escumalha reacionária quer proibir que aconteça? É que em 17 paises latino-americanos esses partidos ou movimentos fazem parte dos governos http://pt.wikipedia.org/wiki/Foro_de_S%C3%A3o_Paulo#Participantes

Um exemplo da "excepcional capacidade intelectual" da extrema-direita brasileira: concluíram que se trata de “uma quadrilha criminosa unida através do Foro de São Paulo”. Curta:

http://www.facebook.com/CanalDaDireita

e o famigerado estilo da pró-imperialista revista “Veja”, a zurzir no Lula por ter tido reuniões de Estado com Fidel Castro ou Hugo Chávez, como se as não tivesse tido igualmente com o George W. Bush ou com Cavaco Silva
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/03/24/conheca-o-foro-de-sao-paulo-o-maior-inimigo-do-brasil/

Anónimo disse...

http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/nordestino-e-agredido-por-7-neonazistas-em-niteroi,d5a4fdb16cc4e310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html