Pesquisar neste blogue

segunda-feira, outubro 27, 2014

Brasil. a mesma actriz, o mesmo filme

Foi uma vitória à tangente diz a imprensa burguesa; ainda assim Vitor Dias na sua qualidade de militante do PCP, faz as habituais continhas às cruzinhas dos votantes notando uma diferença de mais de 3 milhões de votos. Pois sim, mas tal perspicácia não apaga o facto da Direita ter obtido cerca de 75 milhões de votos, quase metade do eleitorado. Numa revolução de facto cuja intenção fosse erradicar de vez a criminosa desigualdade social existente no Brasil, onde é que o voto popular iria permitir este renascimento da direita que usufrui da propriedade? Mesmo assim, dir-se-á, é importante que a Direita não tivesse passado (passado para onde?, se ela já está onde está e não mudou de sítio?) Pode-se também falar no papel que o Brasil, embora com este regime dito progressista moderado, tem no seio do bloco anti imperialista dos países da América do Sul. Mas com a propriedade concentrada nas mãos de não mais de 4 por cento dos brasileiros (+-15 milhões de individuos, a Direita afinal e a multidão de alienados que arrasta), quem decide se a politica externa do Brasil é desenhada em nome da maioria-à-rasquinha que votou no Partido dito dos Trabalhadores alinhada com a libertação dos paises da América Latina, ou se é feita em nome dos negócios das elites subservientes aos seus interesses e aos da potência neo-colonialista da América do Norte?

6 comentários:

Anónimo disse...

Vitor Dias lembra que o Bush em 2000 ganhou com 47,9 quando o Gore tinha tido 48,4, ou já estão esquecidos?
O PT mais a Dilma e o Lula podem ser o que vocês dizem ser e que estão rodeados de capitalistas malandros, mas, e aí é que está a parte mais importante, é que o negro, o pobre e o intelectual e o sindicalista também, acreditam que o Brasil assim é melhor, vai ter médicos vai ter educação, alimentos, a mulher vai ser respeitada, enfim é melhor que a Direita, ou não?
O regime do PT é uma escola que caminha para o socialismo. Não acreditam? Querem mais e melhor política? Façam-na vocês em Portugal que deixam o governo roubar o povo, isso é melhor? É o que vocês, com a vossa pureza ideológica fazem com que aconteça.
O esquerdismo é lixado.

Anónimo disse...

exacto. eu lembro-me muito bem dessa fraude da eleição ganha pelo Bush em Novembro de 2000.
e ainda por cima, houve o escândalo de Flórida e dos boletins viciados.

é também por isso que não acredito em democracia. tudo é uma fraude.
os votos, etc, tudo.

nem o Obama podia ser presidente, pois nem cidadão americano é, e sim queniano. teve que falsificar o passaporte (mais que provado).

claro que o PT é capitalista, pois o marxismo é super-capitalismo de estado, mas no caso do PT e dos marxistas "moderados", eles misturam capitalismo de estado com algum capitalismo liberal.

xatoo disse...

segundo Marx o Comunismo é precisamente a extinção do Estado. Vem no Manifesto. Obviamente quem não leu, ou leu e não percebeu, dá-lhe para debitar disparates

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

O Marxismo - socialismo - comunismo - são tudo extensões do mesmo objectivo - acabar com a injustiça social - criar uma sociedade sem classes onde deixe de haver alguns que ganham o pão com o suor dos outros.
Um dos objectivos primeiros é acabar com o suporte dessa sociedade capitalista que assenta na propriedade privada.
Marx diz no Manifesto que a propriedade já acabou para mais de 95% da população. O que os comunistas querem acabar é com a propriedade privada desses 5% que a detém.
Olhando para o Brasil os marxistas puritanos vêm apenas ali uma forma de exploração onde uma classe rica é cada vez mais rica mas esses ricos estão alarmados e o reflexo acontece em primeiro lugar na bolsa de valores que não anima e que abre sempre no vermelho.
Por causa do "comunismo" do PT os capitais fogem para lugares seguros porque acreditam que um dia vão ficar sem nada porque o comunismo lhes vai tirar tudo...
Mas não se acaba com Estado de um dia para o outro, isso é próprio dos anarquistas que foi preciso combater de forma muito dura...
VIU

xatoo disse...

muito bem.
o Marxismo é um método de análise, das classes sociais que construiram a História, do método de formação do Capital, método a partir do qual as classes não proprietárias lutam pelo devir da sociedade como um todo, sem apropriação indevida de valor por alguns poucos em prejuizo da grande maioria que vive unicamente da venda da sua força de trabalho. Até aqui tudo bem, ou seja, tudo mal para a infima minoria burguesa que detém o capital ie os meios de produção e que não abrirá mão deles sem que seja obrigada. Daí Marx ter escrito que só pela violência revolucionária se poderá pôr fim à violência reaccionária que é exercida quotidianamente sobre os explorados.
A pulverização da esquerda surge quanto à prática para atingir esse fim, desde os que têm a ilusão de o planeta ter capacidade para todos serem proprietários, aos "socialistas" piedosos que darão o minimo de felicidade aos pobres dando-lhes esmolas para que não morram à fome.
Àparte do Marxismo, existem apenas mais duas propostas: o Liberalismo e o Conservadorismo. E graças à alienação que os Media da classe dominante vão disseminando por aí, vai havendo sempre idiotas que nada possuem mas tomam partido por politicas contra os seus próprios interesses.