Pesquisar neste blogue

quarta-feira, janeiro 22, 2014

a ONU e a mentira da "conferência de Paz" para a Síria

É escumalha infrahumana capaz de praticar actos destes que a França (com a "Europa" a reboque) está a financiar na Síria: rebeldes com formação terrorista decapitaram um apoiante do presidente Assad e divertem-se fingindo estar a tentar dar-lhe de comer.

Face ao horror, que faz a ONU (a cadeia soft de transmissão da politica do imperialismo norte americano)? a ONU tenta manipular os acontecimentos e ludibriar a opinião pública pretendendo inventar um "Conselho da Oposição Síria" quando na verdade sabem bem que, após o fiasco da intervenção militar falhada em Setembro último, as diversas tribos que, pensando numa vitória rápida das "forças da liberdade" da qual são meros lacaios arregimentados, rapidamente se desentenderam entre si e se começaram a digladiar ferozmente uns aos outros. Os Estados Unidos, Israel e os seus aliados efectivos (como a França) ou tácitos (como o governo suportado pelos portugueses) sabem muitíssimo bem que é pelas divisão das populações, seja por motivos tribais, religiosos ou por simples analfabetismo politico, que se impõe a dominação económica, o apoio a determinada facção da fé em deus, a que dá mais jeito, por fim pela intervenção militar no terreno destinada a consolidar a guerra civil ou a luta de classes com os resultados que são conhecidos nas "primaveras democráticas" do Egipto, da Líbia ou do Iraque.

A guerra contra o governo institucional da Síria, cujo regime conta com o apoio da grande maioria da população (Assad nas próximas eleições será reeleito) é principalmente patrocinada pela facção religiosa sunita cujo quartel general é a Arábia Saudita. Este autêntico campo de treino de terroristas foi constrangido e forçado a vir a esta conferência. No entanto, ainda ontem, o Conselho de Ministros afirmou: "Este regime deve ser destituido! ". Isso significa que eles não vão ali procurar soluções e nem sequer percebem que um sistema que não conseguiram destruir pela força, sangue e terror, não está pronto para dar-lhes as chaves para o seu país em Genebra! Raciocínio estranho! Adicione-se a isso a oposição [síria] completamente dispersa e só em parte liderada por Al-Qaeda! Com quem aliás eles esperam contar, ou não fossem os sauditas em conjunto com os Estados Unidos que inventaram esta benemérita organização para combater o comunismo no Afeganistão.

O grande ausente da "negociação" é o seu inimigo fidagal, o Irão de maioria xiita, cujo quartel general se limitou por estes dias a fazer um aviso: "Em caso de ataque surpresa do regime de Nethanyaou, o "Estado de"Israel nem terá tempo para perceber que foi totalmente riscado do mapa. (ver aqui).
É sabido que há nisto tudo, de todas as partes envolvidas, uma boa dose de farronca (contra-informação de guerra), excepto da parte da Rússia que, obrigada a defender os seus interesses na região, acaba por se constituir o único actor verdadeiramente interessado em construir a Paz. Quantos aos demais, aos ocidentais, o que há a notar é que gente civilizada não deveria andar envolvida nestas congeminações puramente diabólicas

(1) "Como se pode preservar a ordem num Estado sem religião? - a religião é um meio formidável para controlar e manter as pessoas sossegadas (...) a religião é aquilo que impede os pobres de matarem os ricos", os mesmos que os roubam e escravizam (Napoleão Bonaparte). Pois é, Basshar al-Assad é líder de um Estado laico...

8 comentários:

Edilson Ramiro disse...

Caro Xatoo

Se podia usar esta técnica em Portugal Banania, para limpar o país, a começar em Belém, e só terminado em São Bento.
Imagine 230 cabeças nas escadarias, no topo o Aníbal, mais abaixo o Portas e passos, mãos abaixo os 230 mamões, mais abaixo todos os ex-mamões SOARES/ SAMPAIO / EANES / ETC .......
Era uma imagem digna de se ver, e a turba a gritar por mais........ um must.

SONHOS NUMA NOITE DE VERÃO .....
Abraços.

Ramiro Lopes Andrade

xatoo disse...

poder, podia, mas entendo a sugestão como uma ironia. Utilizar os mesmos métodos dos nossos inimigos, daquilo que combatemos, nunca daria bom resultado

Anónimo disse...

A ONU serve para massacrar e simular ódio em bandidos de terceiro mundo e depois lançá-los nos países civilizados para que estes corrompam o sistema dos outros países(e também para que votem no partido do grande capital: a esquerda).

xatoo disse...

que fixe apareça aqui um contorcionista de circo com um novo número: "o grande capital é detido pela esquerda"
Falta só ao artista definir a noção de Esquerda, se há só uma esquerda unificada, etc

Anónimo disse...

Boa pergunta xatoo. Da esquerda progressista verde(o que os pessoal da direita conservadora chama de melancias, verdes por fora mas vermelhos por dentro) a mais sorrateira de todas, leva até homens de bem da esquerda mais moderada a liberalizar coisas absurdas propositadamente para dividir o povo em grupos antagónicos, para que um dia tenham o monopólio da virtude na revolução, aprendi isso com pensadores de esquerda como António Gramsci e com bestas capitalistas liberais como o David Rockefeller.

Anónimo disse...

O que eu aprendi com os conservadores que me chamou a atenção foi a noção de maturidade(não física, mas no sentido metafísico, ou seja, chegarmos a um ponto de entendimento sem termos motivos para tal, apenas depositando fé confiança nas pessoas). Eles ensinaram que se o povo for unido e tiver essa mesma fé independentemente da sua religião ou não-religião, o sistema de livre-mercado pode ser usado pelo povo contra a burguesia mais facilmente, porque o povo se torna o maior consumidor, e se o povo for o maior consumidor e estiver unido, por mais falsa informação que surja, por mais desinformação que nos afecte, pessoas maturas na hora de comprar descartam esses ódios e olham para o seu interesse e bem comum. Esse sistema funcionou, até quererem expandir o estado nos EUA, provado por um escritor iluminista do século 19 Alexis de Tocqueville: Da Democracia na América. O problema é que para criarmos esse sistema em Portugal teríamos de começar tudo do zero, como fez a Coreia do Sul e "parar" o país por vários anos para nos compreendermos melhor. É pena nos EUA não haver conservadores no poder(há apenas neocons), mas penso que com o tempo uma nova revolução conservadora chegará aos EUA e partindo daí nós poderemos ver quem são os liberais e os conservadores, só lhe digo uma coisa, não deixe que os liberais substituam a palavra "liberal" por "comunista" porque isso gera desentendimento.

xatoo disse...

o seu comentário demonstra algum conhecimento, porém disperso e destruturado. Não refere a macroestrutura económica, que é base de toda a organização social. Faz uma mesclagem inapropriada dos diferentes regimes possíveis, que são apenas três: o conservador, o liberal e o marxista

Anónimo disse...

pois é, eu é que misturei tudo e deu um samba de russos doido xD