Pesquisar neste blogue

terça-feira, janeiro 21, 2014

Israel invade o aparelho de Estado para quebrar a resistência ao Sionismo em França

duas noticias
1. Um dos primeiros actos de Hollande como presidente foi nomear o judeu Christophe Bigot, antigo embaixador em Israel, como Director dos Serviços de Segurança da França. Irá supervisionar os serviços secretos e todas as operações de âmbito militar da França no exterior.
2. Barack Obama foi buscar ex-director do Banco Central de Israel, ex-colaborador do Banco Mundial e do FMI,  o judeu-americano  Stanley Fisher, para número 2 da Reserva Federal norte americana

Assuntos tabus que os partidos políticos e os meios intelectuais se abstêm de comentar, uma realidade que tentam omitir a todo o custo tirando partido do preconceito e da ignorância incutida por décadas pelos Media de propriedade judeo-sionista, a negação de desmascarar o controlo e subjugação dos povos pela organização centralizada do Poder Financeiro global, a repressão social imposta pelo Estado Policial.

A revolta do Poder no "caso Dieudonné", um humorista culpado de dissidência contra o Sionismo, destacou o poder do lobby pró-Israel no Estado francês.

Sem precedentes, o Conselho de Estado de França decidiu dar força à campanha de diabolização nos Media (o aparelho ideológico do Estado), completando-a com inúmeras medidas censórias a nível judicial e policial. Como tropa de choque auxiliar aparece a Liga de Defesa Judaica, uma milícia paramilitar salpicada de violência e abusos de todo o tipo, com a missão de aterrorizar, insultar e agredir em expedições punitivas potenciais espectadores dos talk-shows de Dieudonné, atingindo até simples transeuntes, tudo sem que as forças policiais movam um dedo.

a Liga de Defesa Judaica, uma milícia fascista

A “Jewish Deafence League foi fundada em Nova York em 1968 pelo rabino norte-americano Meir Kahane. A sua filial em França (JDL) foi fundada por Pierre Lurgat, um ex- membro do movimento israelita Betar em Outubro de 2000, inicialmente com o nome de Liberdade e Democracia Judaica, auto- dissolveu-se em 2003, aparecendo reformada com a designação de “Liga de Defesa Judaica”. O seu objectivo : “defender" a comunidade judaica francesa, "lutar contra o anti-semitismo, o anti-judaísmo e contra o anti-sionismo ("e contra tudo o mais que seja necessário"...) (1)

Politicamente próxima da “Frente Nacional” - em 2012 a Liga Judaica apoiou a candidatura de Marine Le Pen, considerada uma "amiga de Israel " (leia aqui) a JDL possui "uma centena de membros, jovens entre 18 e 35 anos na região de Paris. " Em caso de ameaça grave para a comunidade, estes militantes poderiam levantar cerca de mil pessoas", diz um porta-voz da organização (leia aqui). Ataques racistas , vandalismo, ataques contra activistas pró-palestinianos, ameaças de morte, há inúmeros abusos por parte desta milícia paramilitar, incluindo criar confusão, como no caso do violento ataque no Tribunal Administrativo de Paris em 2003 contra os alunos filiados numa formação de extrema-esquerda de Nanterre (a AGEN) , conhecido pelas suas posições anti- sionistas radicais. (leia aqui), a emboscada ao liceu Janson-de-Sailly em Janeiro de 2009 (veja aqui) , destruindo a livraria pró- palestiniana "Resistences", em Julho de 2009 (veja aqui) ; intrusões violentas em reunião cultural pró-Palestina em Abril de 2009 (leia aqui), atentado contra o Centro Internacional de Cultura Popular do Município de Vitry-sur-Seine em Março 2009 que estava prestes a Marwan Barghouti condenado a prisão perpétua em Israel; contra a Associação de AmizadeFrança-Palestina em Maio de 2011 (veja aqui) em Novembro de 2010 contra o Museu de Arte Moderna de Paris durante a exposição "Gaza 2010" do fotojornalista alemão Kai Wiedenhöfer que mostra instantâneos de vítimas palestinianas em Gaza (veja aqui); contra o Instituto do Mundo Árabe durante a projecção de um filme em Setembro de 2012 (veja aqui); ataques violentos contra numerosas personalidades: o Presidente do MRAP Mouloud Aounit em Novembro de 2003 , Dieudonné em Março de 2005 , o ensaísta escritor Alain Soral em Setembro de 2004 na biblioteca de onde foi demitido e de seguida molestado por várias pessoas (veja aqui ), contra o israelita Ofer Bronchtein, presidente do Fórum Internacional para a Paz , em Abril de 2012 (ver aqui), contra Houria Bouteldja , porta-voz do Partido Indígena da República, em Outubro de 2012 (ver aqui) , contra o escritor anti-sionista judeu Jacob Cohen em Março e Julho de 2012, contra Olivia Zémor, presidente da associação CA-JPO-Euro-Palestina em Junho de 2012 (leia aqui) uma organização regularmente submetida a ameaças da Liga de Defesa Judaica.

Nenhum dos autores destes actos têm tido problemas com a lei. As queixas não são investigadas, mesmo quando os responsáveis - agora bem conhecidos - são formalmente identificados, como foi o caso durante a primeira investida contra Jacob Cohen, em Março de 2012. A sensação de impunidade leva também os membros desta organização a agir de cara descoberta e a anunciar os seus raids punitivos nas redes sociais. Pode-se comparar a tolerância do Estado francês face a um qualquer terrorista listado e proibido em Israel ou pela organização nos Estados Unidos. O movimento MRAP tem vindo a exigir regularmente a dissolução da milícia de direita há 12 anos, sem sucesso. (ver aqui). "Escrevemos muitas cartas às autoridades ou dado alertas durante entrevistas, os parlamentares têm feito o mesmo, mas nenhum resultado foi obtido", lia-se por seu lado num comunicado da União Francesa Judaica para a Paz datado de 11 de Julho de 2012.

A política de dois pesos e duas é o suficiente para deixar dúvidas quando se compara a impunidade de facto de que beneficiam os membros desta organização (LDJ) e a sua longevidade apesar das suas acções, com a velocidade com que o Estado francês dissolveu o grupo islâmico Forzane Alliza cujo único crime foi o de promover a luta armada pela libertação da Palestina ( veja aqui) assim como de grupos nacionalistas como a “Revolução da Juventude Palestiniana” e “Terceira Via”, factos deveras lamentáveis (veja aqui) . Outro fato preocupante é um anúncio da JDL num site francês em Setembro de 2011 para recrutar mercenários destinados a combater a resistência à edificação de colonatos sionistas na Cisjordânia, uma ameaça que não teve qualquer reacção política por parte das autoridades ou sequer foi noticiado no Media (com a notável excepção do site Rue89 ). Entrevistado , um porta-voz do Quai d' Orsay recusou-se a responder ao repórter, garantindo nada saber sobre a JDL (veja aqui).

Os membros desta organização são, na verdade, totalmente cobertos pelos ministros do Interior e da Justiça (leia aqui a carta de Jacob Cohen depois de sofrer o ataque). Para além da protecção, a Liga ainda dispõe de um edifício público disponibilizado pela Policia Nacional Francesa para treinos de combate (veja aqui), onde frequentam aulas de krav-maga, a técnica marcial usada pelo exército israelita, sob a direcção de conselheiros militares de Israel. Assim como dispõem do CRIF, onde é organizado o aparelho ideológico do Estado ao serviço oficial do lobby sionista em França, que protege o braço armado da JD, cobrindo-lhe regularmente as acções (leia aqui) colaborando com o Estado francês para quebrar a resistência política ao Sionismo. Para levar a efeito esse designio, o estatuto extra-judicial de que usufrue permite-lhe usar a violência com impunidade, com a cumplicidade das “forças da Ordem”.

(Adaptado do artigo de Nicolas Bourgoin, da ’Université de Franche-Comté”)

(1) ... e tudo o mais que seja preciso: exército israelo-sionista em pose de intimação às portas de Gaza, dia 18 de Janeiro de 2014

18 comentários:

Arthur Brasileiro, Judeu e Sionista disse...

ANTI-SEMITISMO CRESCE NA EUROPA

Na França, a coisa segue um rumo parecido. O cômico francês, de origem camaronesa, Dieudonné M’bala M’bala, já condenado vários vezes por antissemitismo, inventou um gesto com o braço que lembra a saudação de Hitler. Depois de marcar um gol no campeonato inglês, o jogador francês, Nicolas Anelka, fez o mesmo gesto e virou manchetes nos jornais. Ai então, outros europeus se deram conta desta nova (ou velha) onda de antissemitismo na França.

Devido à controvérsia e o medo do alastramento destas ideias junto aos imigrantes e descendentes muçulmanos no país, o presidente francês, François Hollande, e seu ministro do interior, Manuel Valls, proibiram os shows do comediante racista, nas cidades francesas de Nantes, Bordeaux, Tours e Orléans. Em Nantes, já haviam sido vendidos cerca de 6 mil ingressos, principalmente entre os imigrantes estrangeiros.

Os franceses reagiram divididos. Muitos aprovaram a anulação dos shows deste controverso homem, que é amigo e apoia a ideia de que o Holocausto tenha sido uma invenção judaica, mas outros não. Os que não apoiaram a proibição dos shows alegaram que deve se levar em conta a liberdade de expressão no país. O próprio cômico racista, de 47 anos, anunciou que vai brigar na justiça contra a proibição de seus shows.

Tudo isto está causando comoção na França, país que colaborou com os nazistas na perseguição aos judeus. A líder do partido de ultra-direita,“A Frente Nacional”, Marine Le Pen, por exemplo, que está crescendo nas pesquisas de intenção de voto, pouco comentou a atitude do comediante, mas preferiu atacar veementemente a atitude do ministro francês do Interior, de proibir os shows daquele senhor, que até mesmo compôs uma canção a respeito da Shoananas - uma mistura de holocausto com abacaxi, seu símbolo preferido.

Arthur Brasileiro, Judeu e Sionista disse...

As autoridades polonesas, devido a complexidade da situação, onde se nota um antissemitismo embutido e forte, de uma certa maneira, porta-se exemplarmente falsa. Condena fora do país o antissemitismo mas nada faz de efetivo para erradica-lo do país. Já as francesas, com a proibição dos shows do comediante racista, receberam os meus aplausos mais calorosos.

Deixar a boca livre de antissemitas, negadores do Holocausto, em nome da liberdade de expressão, nada mais é que uma coisa retórica e sem sentido. Se ele faz uma coisa que é proibida pela lei, ele é que tem que ser punido e não o governo, como está querendo fazer crer Marine Le Penn, cujo pai, Jean-Marie Le Pen, fundador do partido, é padrinho do filho mais velho dotal comediante.

Esse cômico francês, mulato, imbuído de uma infantilidade a toda prova, não se atém de forma alguma aos fatos históricos e culpa os judeus, entre outros, pelo mal do país. Será que ele não leu a história que narra que o imperador Luís XIV, em 1685, ao assinar o Código Negro (CodeNoir), que regulava a vida escrava nas colônias francesas, deixou de lado os judeus, como inimigos dos cristãos? Na verdade, os judeus já estavam há tempos integrados na vida das ilhas e tinham o mesmo ponto de vista das vítimas, ou seja, dos escravos e contra a política oficial francesa.

Para o cômico francês antissemita, contra brancos e mulheres independentes, a verdade histórica é o que menos importa, desde que ele possa ir adiante com suas graças infantis e nem por isto menos perigosas. O seu ódio é maior que o seu respeito pelos fatos e pela verdade. No início de sua carreira, Hitler também foi visto como um palhaço.

Por essas e por outras, é que sou contra a posição do ensaísta e escritor francês, Pascal Bruckner, quando ele disse que a proibição dos shows de Dieudonné teve efeito contrário e o tornou famoso internacionalmente. Quem me dera se isto tivesse acontecido com Hitler. Antes um Hitler famoso e limitado, do que poderoso como o foi, justamente porque não foi detido há tempo.

Com isto, mais uma vez eu repito o que já havia escrito antes, em outros artigos: “Talvez o irlandês Edmund Burke tivesse razão quando afirmava que o mal só triunfa quando os homens de bem nada fazem” (obrigado João Pereira Coutinho, pela lembrança). Querer fazer dos judeus o bode expiatório do mal no mundo, não. Eu escrevo e delato o fato. E você, homem de bem: qual é a sua posição?

Anthero Crespo Valim disse...

Hamas mobiliza forças em Gaza para 'preservar trégua' com Israel
Ao menos um foguete foi disparado na noite de segunda-feira (20/1) a partir da Faixa de Gaza contra o Sul de Israel

France Presse
Publicação: 21/01/2014 08:21 Atualização:
Gaza - O movimento islamita Hamas, no poder na Faixa de Gaza, afirmou nesta terça-feira (21/1) ter mobilizado forças na fronteira com Israel para impedir disparos de foguetes a partir do território palestino. "As forças de segurança nacionais foram mobilizadas para preservar a trégua" que entrou em vigor no dia 21 de novembro de 2012 sob os auspícios do Egito", declarou à AFP o porta-voz do ministério do Interior, Islam Shawan.


Ao menos um foguete foi disparado na noite de segunda-feira (20/1) a partir da Faixa de Gaza contra o Sul de Israel, mas não deixou feridos ou danos, afirmou uma porta-voz militar. Os disparos de foguetes a partir de Gaza a Israel se multiplicaram nas últimas semanas, até alcançar uma frequência média de um por dia.

EM RESUMO ISRAEL TÊM O DIREITO E O DEVER DE SE DEFENDER

Bate n-avó disse...

Ó amigos dos "que batem com os cornos na parede", seus cabeças de ananás, leiam e aprendam:

http://inacreditavel.com.br/wp/a-bete-noire-do-establishment-frances/

http://inacreditavel.com.br/wp/s-e-castan-comenta-debate-sobre-o-holocausto/

Direito de (defenderem) exterminar uma população por terem levado com um foguete artesanal de festas...
só contaram p'rá 'ocê mê'rmão... NÉ???

xatoo disse...

em relação aos 3 primeiros comentários: é natural que gente com instintos criminosos defenda o crime

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=581101161972317&set=a.101187026630402.2170.100002173144109&type=1&theater

xatoo disse...

... e quanto á farsa do "Anti-Semitismo"... basta ouvir a verdade da boca da própria ex-ministra de Israel Shulamit Aloni, quando declara que "nós usamos a arma do antissemitismo para mandarmos à cara de qualquer um que critique Israel"
- é ouvir e pasmar

http://reseauinternational.net/2014/01/07/interview-de-shulamit-aloni-ex-ministre-israelienne/

Anthero Crespo Valim disse...

Caro Bate na avó, curioso vc. citar um blog neo-nazista e de extrema direita por aqui, mas aprendi que quando é para atacar ao povo judeu esquerda e direita andam de braços dados

Quanto ao famigerado Castan, segue minha postagem censurada no imbecilidade .com. tirado do orkut abaixo segue fonte:

Siegfried Ellwanger Castan dono da editora revisão morava no meu prédio,junto com sua mulher dona valéria. que é síndica do prédio. ellwanger e sua mãe morreram ano passado,a sua mãe por sinal era uma símpatizante do ns assim como o filho.

ouví relatos da própria esposa do ellwanger que tanto a mãe como ele odiavam negros. e como os dois estavam muito velhos,como vingança tanto um como o outro foram cuidados até seus últimos dias de vida por 2 enfermeiras negras.



http://www.orkut.com/CommMsgs?start=1&tid=5672414706334514222&cmm=62166&hl=pt-BR


Anthero Crespo Valim disse...


Quanto a postagem do XATOO, muito triste a foto, mas aprendi

QUE QUEM NÃO QUER SE QUEIMAR QUE NÃO BRINQUE COM FOGO.

se os palestinos souberem escolher melhor seus dirigente e pararem de jogar foguetinho para o lado Israelense, talvez não teremos mais estas fotos tristes

Quanto ao Anti-semitismo, sr. xatoo , Israel é uma democrácia, aonde todos podem expressar suas opiniões estando certas ou não, UM BELO EXEMPLO PARA PAISES COMO CUBA, VENEZUELA, COREIA DO NORTE, SIRIA, IRÃ, ETC.....

xatoo disse...

Sr Crispim, quando falar para mim dobre a língua: Sr. Xatoo, se faz favor

Bate n-avó disse...

Ó ananás, abacaxi, ...um verdadeiro camarada brasileiro:
http://www.alfredo-braga.pro.br/discussoes/paradoxojudeu.html

Camarada Amigo, Alfredo Braga.

Queres mais exemplos de quem não é nem de esquerda nem de direita (ou o que seja isso!?!):
http://www.radioislam.org/islam/portugues/portu.htm

Anthero Crespo Valim disse...

Caro Bate ná avó

Nada que venha do judeufobo alfredo braga presta, alias vc. sabia que ele era professor de escultura em uma faculdade de artes e foi demitido, o salafrario queria fazer pós graduação e queria que a faculdade não só custeasse a pós graduação como continuasse a pagar seu salário sem trabalhar, este senhor que faz pose de ter moral ilibada queria receber sem trabalhar.....tenho os links o dito em questão moveu ação contra seus empregadores e perdeu............

Sr. Xatoo não confunda CRESPO COM CRESPIN

xatoo disse...

sr. Valentin
Tem a certeza se o homem perdeu o emprego por perder um processo por irregularidades? ou não terá sido saneado pelas suas opiniões anti-sionistas?


topa-se à légua porque odeia o Alfredo Braga
“Se a Falsidade reivindica a todo o custo a palavra Verdade para a sua óptica, então a Verdade de facto deverá ser encontrada sob os piores nomes” (Nietzsche)


ora leia o que homem escreve, pode ser que aprenda alguma coisa:
http://inacreditavel.com.br/wp/inacreditavel-com-br-entrevista-alfredo-braga

Anthero Crespo Valim disse...


Sr. Xatoo.

Conceitos de Moral são relativos,
aqui no BRASIL (não sei em portugal)

- Querer receber sem precisar trabalhar é moralmente condenável, ainda exigir isto em juizo beira a picaretagem

- Querer obrigar seus empregadores a custear sua pós graduação via ação na justiça é morlamente condenável

é claro que isto o senhor não comentou e calou-se

seguem ações e sentença (favorável aos empregadores)

boa diversão


http://www.jusbrasil.com.br/diarios/3314715/dou-secao-1-20-09-1977-pg-5

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/4405201/apelacao-civel-e-reexame-necessario-apcvreex-1001223/inteiro-teor

Sofreu um processo de EXPULSÃO do Brasil (quer saber por que???) em 1977

Ps 1: leia o que está escrito no site do imbecilidade. com, sobre socialismo, sobre comunismo, sobre a esquerda, muito bonita sua recomendação

ps 2: toda vez que vejo a foto do sr. ALFREDO LUIZ TEIXEIRA SOARES BRAGA, tenho verdadeiros pesadelos

Anónimo disse...

Não há nada mais fascista que o socialismo, até porque o fascismo tinha socialismo depois da palavra nacional. Não me venham com demagogias baratas que eu já sei que o comunismo é o objectivo final do socialismo. Já estive mais intoxicado de marxismo do que alguma vez você possa estar. Que tal ler António Gramsci e a sua revolução cultural? ;)

Francisco Pereira disse...

é natural que os fascistas sejam intoxicados. É tudo uma questão de ver quem, qual a classe social, que detém a propriedade, se o povo como um colectivo, se meia-dúzia de individuos privilegiados das elites. Portanto, ou o caro Anónimo das 3,22 é rico e perde tempo a vir aqui cagar postas e nesse caso é parvo; ou senão é um teso e foi intoxicado pela propaganda da classe dominante, a que disseemina o fascismo como opção dura de dominação das classes que nada possuem; assim sendo, se é teso e fascista é também pateta

Arthur Brasileiro, Judeu e Sionista disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Arthur Brasileiro, Judeu e Sionista disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Nicolae Sofran disse...

Os Racistas Judeus estão odiados em todo mundo! Ninguém odeia alguém por nada!