Pesquisar neste blogue

quinta-feira, agosto 28, 2014

em 1974 havia 47% de analfabetos em Portugal; passados 40 anos continuam a votar nos Bancos

(Expresso)

8 comentários:

Anónimo disse...

À parte , os verdadeiros Antissemitas http://www.eutimes.net/2014/08/israel-acknowledges-jews-in-fact-khazars-plans-migration-to-ukraine/

Anti-ZOG disse...

xatoo,

Mentir é feio.

47% de analfabetos em 1974?

Só se no clima revolucionário alguns cidadão perderam novamente a faculdade de ler e escrever.

http://imagenscomtexto.blogspot.pt/2008/07/evoluo-do-analfabetismo-em-portugal.html

Thor disse...

anti-ZOG eu aqui há meia-dúzia de anos atrás ou até menos, também cheguei a ir nessa conversa de chacha de que havia muitos analfabetos no Estado Novo e que nos outros regimes é que era tudo muito letrado.
não podemos censurar o xatoo.

a verdade é que o analfabetismo que o Estado Novo tinha, já vinha de trás, da I Républica e até da Monarquia, como até esse gráfico que trouxeste comprova.
(73% de analfabetos em 1900)

xatoo disse...

o link indicado é de um macaco qualquer sem qualquer credibilidade. O que interessa são os números do INE: Se
for tida em conta a população com mais de 65 anos verifica‐se que 47 por cento dos homens e 65 das mulheres não sabiam ler nem
escrever em 1970, contra 24,5 por cento dos homens e 41 das mulheres em 2001.
Descarregar no primeiro link ficheiro pdf aqui:

http://www.google.pt/?gws_rd=ssl#q=Nas+%C3%BAltimas+tr%C3%AAs+d%C3%A9cadas%2C+a+taxa+de+analfabetismo+.....+n%C3%A3o+sabiam+ler+ou+escrever+passou+de+47%2C0%25%2C+em+1970 

portanto
mentirosa é a gaja que te fez as orelhas e te enganou ao dizer-te que tinha parido um feto inteligente

Anti-ZOG disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Thor disse...

anti-ZOG, existem dois tipos de desinformadores.

os neocons de direita tipo o Olavo de Carvalho, que passam a vida a falar mal do comunismo, mas jamais dizem qual a etnia que esteve por detrás da criação do mesmo, nunca criticam os judeus ou israel e omitem sempre a influência judaica na globalização.

e depois há outro tipo de desinformadores, que são tipo os Jerónimos de Sousa e os xatoos,
são tipos que conseguem ver judeus, protocolos dos sábios do sião e globalismo no capitalismo liberal e no neo-conservadorismo de direita, mas calam-se bem caladinhos quanto ao cariz judaico e globalizante do marxismo.

cada um deles tem em comum o facto de criticar um dos lados e procurar convencer-nos de que ELES são a verdadeira oposição.

e também têm em comum, recorrerem ao insulto grotesco quando são contestados.

Anti-ZOG disse...

"mas calam-se bem caladinhos quanto ao cariz judaico e globalizante do marxismo."

O dono desta taverna é assumidamente globalista. Ele defende a luta global entre o proletáriado e a "burguesia", como se fosse possível clarificar claramente essa divisão.

Julga que é possível unir uma massa global constituída por gentes de diversos credos, culturas e formas de estar no combate á Burguesia.

Eu detesto profundamente a "Burguesia" como deves saber, mas o problema é que os globalsitas marxistas classificam como Burguesia qualquer pessoa que não concorde com eles.

Para eles se calhar um simples produtor de compotas ou de vinho ou de chouriços é um "Burguês".
Mas se for o George Soros que os financia já não é Burguês.

Eles no fundo são meros peões e criados da escumalha sionista, cuja estratégia final é criar um governo mundial, numa sociedade igualitária de zombies consumidores de pantominas e estupidificados pelos mass merda.

xatoo disse...

se incluirmos a população até 65 anos burro!