Pesquisar neste blogue

domingo, março 30, 2014

a Copa Mundial de Futebol e as comemorações do "Fim da Ditadura Militar

A polícia tem usado razões fabricadas para justificar a repressão contra as comunidades pobres e movimentos sociais anti-capitalistas, que estão à frente na poderosa contestação contra a organização da Copa Mundial de Futebol opondo-lhe uma Copa da Razão num país em que a população tem carências básicas dos bens e serviços mais elementares.

Desde que fomos "descobertos", “de 1500 para cá, tudo é feito na base da tortura, diz a relatora da ONU Margarida Pressburguer.  
a violência policial é endémica no Brasil, e é a cara do racismo económico, da opressão social , da estigmatização e criminalização dos pobres num país com a desigualdade mais grave no mundo. Conforme as pessoas conseguem ficar mais e mais organizadas para combater os crimes económicos o Estado tem vindo a implementar leis "anti -terrorismo", para silenciar os protestos contra a Copa do Mundo da FIFA - que na verdade é uma nova jornada de acumulação capitalista, enquanto 120 mil pessoas estão a ser expulsas à força para que o Estado e a classe capitalista possam transformar os seus terrenos em lucro.

Essas leis visam transformar qualquer pessoa que protesta contra a Copa do Mundo da FIFA num "terrorista". Assim, por exemplo, se os residentes no Brasil protestam porque não querem ver as suas crianças morrer à porta do hospitais, eles serão considerados "terroristas" por parte do Estado brasileiro. Um menino de 19 anos morreu depois de ver recusada ajuda num hospital, as imagens neste video da Globo deveras perturbador mostram os seus últimos momentos de agonia...mas há mais muitos milhares de casos originados pelo Estado e pelo seu principal instrumento de repressão: a Policia e o Exército, instituições herdadas de uma das mais criminosas ditaduras que se viram na América Latina.
Num novo episódio esta semana, Policias militares e Tropas do Exército invadiram e ocuparam outra favela, chamada Maré, no Rio de Janeiro. Ontem, pelo menos, um outro rapaz foi morto. Como habitualmente não haverá investigação. A primeira foto (feita por Ricardo Moraes da Reuters) mostra a Polícia Militar a lidar com os terríveis "traficantes de drogas". A segunda imagem mostra a mãe lavando o sangue do seu filho morto em frente da sua casa.

..................

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.